Olhar Conceito

Sexta-feira, 19 de julho de 2024

Notícias | Literatura

mais de 30 livros

Vindo direto de Cáceres, novo imortal da AML toma posse da cadeira 10 nesta quarta

Foto: Arquivo Pessoal

Vindo direto de Cáceres, novo imortal da AML toma posse da cadeira 10 nesta quarta
O local é consagrado em vários países – inclusive no Brasil - como um ambiente propício à criação literária. Diversos escritores, com uma xícara de café ao lado, fizeram novos mundos surgirem, novas histórias desenvolverem-se e tramas saírem da imaginação, transbordando no papel. E foi em um lugar como este, mas à La cuiabana, que o professor e escritor Agnaldo Rodrigues da Silva, vindo direto de Cáceres, estava. Depois de tomar um cappuccino, Agnaldo, o mais novo imortal da Academia Mato-Grossense de Letras (AML), com posse marcada para esta quarta-feira (30), começou a falar de seu tema de estudo e paixão: a literatura.


Leia mais: Academia Mato-grossense de Letras ganha três novos imortais
Com posse marcada para esta terça, novo imortal da AML é "Cuiabano" de corpo, alma e nome

Mas antes de mais nada, saiba um pouco mais sobre Agnaldo: Ele graduou-se em letras, descobrindo na universidade sua vocação. Nesta época, começou a escrever seus contos, com a temática sempre girando em torno na introspecção psicológica, tanto dos personagens, quanto – e talvez por isso mesmo – dos leitores. E depois, seguindo esta linha literária, fez mestrado. E doutorado. E pós-doutorado. Sua área de pesquisa está centrada na linguagem do texto cênico, embora o professor também explore temáticas como as obras de Chico Buarque.

Nesta “brincadeira”, Agnaldo publicou cerca de 30 livros e diversos artigos científicos. Estas são suas duas linhas de produção: A científica, fazendo crítica e construção do conhecimento literário, e a voltada para o universo fictício. E é no universo do “inventado” que Agnaldo sente-se mais em contato com os leitores e vice e versa. “Sempre tem alguém que se inspira em um personagem ou outro. Isso porque eu acho que todos tem um pouco de loucura dentro de si, todos nós somos loucos, mas fica escondido no nosso íntimo”, disse Agnaldo, dedos entrelaçados, xícara de cappuccino da Sorella vazia.



Depois de pedir mais uma xícara de cappuccino, Agnaldo reflete sobre a inspiração. O autor, que gosta de ler escritores brasileiros, portugueses e de países africanos, acredita na inspiração como motivação. “Talento é 1% inspiração e 99% transpiração”, já dizia o inventor da lâmpada, Thomas Edison. E é com este conceito que Agnaldo trabalha, embora admita que a produção literária não possa ser domada. Às vezes, como muitos outros escritores, Edison passa a madrugada desenvolvendo os seus contos, coisa que não acontece com os artigos científicos.

Esta é uma outra questão que Agnaldo, já com outra xícara quente de cappuccino em mãos, reflete. Como conciliar a carreira acadêmica com a produção literária? No caso, como o professor dá aula na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat/Cáceres) a noite, ele tem a manhã e a tarde livres para desenvolver projetos e atividades culturais pela instituição, sendo assim, de produção literária encaixa-se.

Posse na Academia Mato-Grossense de Letras

Exatamente no dia primeiro de fevereiro, três novos imortais foram eleitos para ocupar cadeiras na academia. O primeiro deles foi Ivens Cuiabanos Scaff, cuja cerimônia de posse foi em março. O segundo, Agnaldo Rodrigues da Silva, com a posse marcada para esta quarta-feira (30). O terceiro foi João Carlos Vincente Ferreira, que será imortalizado oficialmente em maio.

“Eufórico. Estou eufórico para a cerimônia de amanhã”, disse Agnaldo. Através de seus contos e aulas, o professor e escritor cativa seus leitores, alunos, amigos e colegas de trabalho. Tanto que, para assistir a posse do novo membro da AML, caravanas estão vindo de Cáceres e Tangará da Serra, municípios do interior mato-grossense. Esta é a primeira vez que alguém do interior ocupa a cadeira 10, previamente lugar do imortal Corsindio Monteiro da Silva.

A cerimônia, com início às 19h30, seguirá a tradição. Agnaldo será recepcionado por Sebastião Gomes de Carvalho. Em seu discurso, o novo imortal deverá relembrar aquele que ocupou a cadeira antes. “Esta é a tradição da imortalidade da academia. Quando uma nova pessoa vai ocupar uma cadeira, ela deve reviver consigo todos os outros que lá estiveram antes dele”, disse Agnaldo.

Para aqueles que não querem perder uma cerimônia que promete ser bela e transpirar cultura pelos salões da Casa Barão de Melgaço, anote: 19h30, quarta-feira (30), na sede da Academia Mato-Grossense de Letras.


Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet