Olhar Conceito

Sexta-feira, 19 de julho de 2024

Notícias | Literatura

Dica de Livro

"Formas de voltar para casa" fala sobre a ditadura chilena em meio às lembranças de um garoto

Foto: Reprodução

Capa do Livro

Capa do Livro

O título não nos remete a algo muito profundo, mas “Formas de voltar para casa” é um livro totalmente multifacetado. Um relato em primeira pessoa, de um garoto que passou sua infância durante a ditadura de Pinochet, no Chile, misturado a críticas literárias e romance. Tudo isso em apenas 157 páginas.


Leia mais: Escrito mato-grossense conta resquícios do passado em livro

O romance pode ser ou pode não ser uma auto-biografia do autor, visto que Alejandro Zambra nasceu em 1975 e viveu emMaipú, mesma cidade em que o protagonista vivia durante a ditadura (que aconteceu de 1973-1990).

No entanto, saber se a história é real ou não é o que menos importa. O personagem principal (que não é nomeado) está contando – no presente – sua história do passado. 

Conta que quando tinha nove anos de idade, conhecia uma menina chamada Cláudia, e ela o pediu para espionar seu tio Raúl. Ele o fez, mesmo sem saber porque fazia.

O garoto também conta como era seu relacionamento com os pais, e como via a situação de sua cidade e seu país a partir dos olhos de criança.

Quando cresce, ele reencontra seu passado quando revê Cláudia, e decide que também é hora de “Voltar para casa.” Lá ele encontra uma família diferente da que ele se lembrava, mesmo que muito parecida.

“Voltamos para casa e é como se regressássemos de uma guerra, mas de uma guerra que não terminou. Penso que nos convertemos em desertores. Penso que nos convertemos em correspondents, em turistas. É isso que somos, penso: turistas que alguma vez chegaram com suas mochilas, suas câmeras e seus cadernos, dispostos a passar muito tempo fatigando os olhos, mas que de repente decidiram voltar e enquanto voltam respiram um longo alívio.”

Ele reencontra um pai que agora o encara como adulto, e conversa sobre os assuntos que antes ele só ouvia atrás da porta. Encontra um pai que diz ““Pinochet foi um ditador e tudo mais, matou algumas pessoas, mas pelo menos naquele tempo havia ordem”. Um pai que ele talvez não reconheça, já que no passado, “Enquanto os adultos matavam ou eram mortos, nós fazíamos desenhos num canto.”

Formas de voltar pra casa é indicado para quem gosta de história, romance, biografias (ou não) e para quem também se sente como um turista na própria casa.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet