Olhar Conceito

Sábado, 20 de julho de 2024

Notícias | Comportamento

décadas de 40 e 50

Imagens históricas mostram cuiabania curtindo carnaval de rua e em clubes tradicionais; veja fotos

Foto: Francisco das Chagas/Arquivo pessoal

Imagens históricas mostram cuiabania curtindo carnaval de rua e em clubes tradicionais; veja fotos
Apaixonado pela "Cuiabá de Antigamente", como nomeou o grupo com mais de 180 mil membros que, diariamente, compartilham histórias da cuiabania no Facebook, o historiador, escritor e colecionador, Francisco das Chagas, de 53 anos, reuniu registros únicos que eternizam foliões no Carnaval cuiabano nas décadas de 40 e 50. 


Leia também 
Praça 8 de Abril começa a receber decoração para 'Folia Cuiabana 2023'

Em umas das imagens o carnavalesco Jejé de Oyá, que morreu em 2016 aos 83 anos após sofrer uma parada cardíaca. Jejé de Oyá é uma das figuras mais conhecidas e irreverentes da cultura cuiabana, marcando época como símbolo da luta contra o preconceito racial e sexual. 

As fotos cedidas por Francisco foram feitas por Lázaro Papazian e Nenê Andreato, fotógrafos pioneiros em Mato Grosso. Em texto sobre os 300 anos de Cuiabá, o procurador de Justiça e membro da Academia Mato-Grossense de Letras, João Batista de Almeida, explica que os carnavais de rua e dos clubes cuiabanos eram famosos e muito concorridos entre a cuiabania. 

Os clubes Feminino, Náutico, Antônio João, Dom Bosco e Tênis Clube eram os mais conhecidos na Capital. O Carnaval de rua costumava atrair os foliões para as avenidas Generoso Ponce e Getúlio Vargas, onde aconteciam os desfiles dos blocos carnavalescos. 


Henrique Aquino passando de carro em frente ao Bar do Bugre e a Igreja Matriz na década de 40. (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo pessoal)

João Batista citou os blocos “Marinheiros”, “Sempre Vivinha”, “Estrela Dalva” e o “Pega no meu”. No final da década de 1960, a escola de samba "Deixa Cair" tinha uma ala inteira formada por prostitutas da "Carminha", antiga casa de prostituição localizada no bairro Ribeirão da Ponte, em Cuiabá, de acordo com o artigo do procurador de Justiça. 

"Apesar de a escola ter apresentado coreografia inovadora, arrojada e de grande beleza, foi desclassificada pela comissão julgadora, em razão da dita ala, o que fez com que o excelente jornalista Ronaldo de Castro redigisse um editorial no jornal Correio da Imprensa, com o título 'Vestais paridas', no qual teceu ácida crítica à hipocrisia de determinado segmento da sociedade cuiabana", diz trecho do texto. 

Folia era tradição de clubes cuiabanos

Em uma das imagens registradas em 1950, nomes conhecidos pela cuiabania como Joaquim Curvo, Avanildes, dr. Aquino, dona Estela, Mário Marques, Julieta, Benedito Herani, Ohancy Herani, Hélio Palma, Mirtes Palma, Torquato, Bertula, Carlos Caldas e Regina Caldas aparecem sorridentes na folia do Clube Feminino em Cuiabá. 

Carnaval no Clube Feminino em 1940. (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo pessoal)

Carnaval no Clube Náutico em 1954, em Cuiabá. (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo pessoal)


Edival Falcao, Henrique Aquino, Alfredo Granja, Julianio Yulê, Vava Granja, Pedro Augusto,Carlos Antonio (Catonho) e Wilmar Granja no Clube Dom Bosco. (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo pessoal)


Carnaval de rua movimentava avenidas

Em um dos registros do acervo de Francisco, o passista Alair Fernando das Neves aparece curtindo a folia na escola de samba Deixa Cair, citada na pesquisa de João Batista.


Escola de samba Deixa Cair fez sucesso entre a cuiabania. (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo pessoal)

Em outro foto do carnaval da Cuiabá de antigamente, componentes do bloco Banda U, que também desfilavam na escola de samba Mocidade Independente Universitária foram eternizados por uma foto na folia.


Membros do bloco cuiabano Banda U. (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo pessoal)


Em outra foto, os membros do bloco aparecem sorridentes com os instrumentos no carnaval de rua de Cuiabá. (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo pessoal)

Foto do Rei Momo Miguel Biancardini com a Rainha do Carnaval Sarah Pinheiro tirada pelo fotógrafo Lázaro Papazian (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo pessoal)


Jejé de Oyá em desfile do Carnaval cuiabano. (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo Pessoal)


Jejé de Oyá em desfile do Carnaval cuiabano. (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo Pessoal)



Carnaval das crianças em 1940. (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo pessoal)

"Corso" no Carnaval cuiabano na década de 40 e 50 na avenida Getúlio Vargas. (Foto: Francisco das Chagas/Arquivo pessoal)

 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet