Olhar Conceito

Segunda-feira, 27 de maio de 2024

Notícias | Dr. Juliano Slhessarenko - Cardiologia

Cardiologia

Consulta ao cardiologista: o que esperar em sua primeira visita

Dr. Juliano Slhessarenko- cardiologista intervencionista. Doutor em cardiologia - USP. Unidades coração  em dia Coxipo (65) 30559353 e unidade CPA (65) 996241928 e unidade Várzea Grande (65)999142255

Dr. Juliano Slhessarenko- cardiologista intervencionista. Doutor em cardiologia - USP. Unidades coração em dia Coxipo (65) 30559353 e unidade CPA (65) 996241928 e unidade Várzea Grande (65)999142255

É perfeitamente normal ficar hesitante ou desconfortável quando se trata de encontrar um novo médico.  E isso é especialmente verdadeiro quando se trata de conhecer um novo médico para algo tão importante quanto seu coração.  Mas ser encaminhado a um cardiologista não precisa ser uma experiência assustadora.


Leia mais: 
Dr. Juliano responde: como saber se estou com arritmia cardíaca?

Talvez seu médico tenha aconselhado você a consultar um cardiologista devido a preocupações com a saúde do seu coração.  Talvez você tenha notado que seus sintomas justificam uma visita a um especialista.  Ou você pode estar tomando uma medida de precaução devido ao histórico de doenças cardíacas de sua família. 
Prepare-se para sua consulta com cardiologista.
 
Quando você vai a um cardiologista pela primeira vez, como acontece com qualquer médico, há coisas que você pode fazer para se preparar.  E essas ações podem ajudar a tornar sua consulta preliminar menos estressante.
 
 -Compile um histórico de saúde pessoal e um histórico de saúde de sua família.
 -Reúna todos os resultados de testes recentes e uma lista de medicamentos que você está tomando.
- Observe quaisquer sintomas que você tenha experimentado.
 -Compile uma lista de perguntas que você deseja fazer ao seu médico.

Para saber mais sobre sua condição, seu cardiologista pode encaminhá-lo para qualquer um dos vários testes de diagnóstico não invasivos.  Não invasivo refere-se a testes que não requerem a inserção de tubos de diagnóstico no coração ou nas artérias.
 
Consulta com seu cardiologista
 
Dependendo do motivo da consulta com o cardiologista, o médico assistente pode exigir uma série de exames médicos diferentes.  Embora esses testes possam parecer assustadores, lembre-se de que seu médico está lá para ajudá-lo a melhorar a saúde do seu coração.  Quanto mais informações de diagnóstico estiverem disponíveis para o seu cardiologista, mais rápido ele poderá ajudá-lo.  Os tipos de exames que seu cardiologista pode solicitar incluem o seguinte:
 
Exames de sangue
Eletrocardiograma em repouso
Urinálise
Teste de estresse (na esteira)
Teste de estresse nuclear ou teste de estresse de eco
Ecocardiograma
TC, PET ou ressonância magnética
Angiografia ou angiotomografia coronária
 
Tenha em mente que você pode não ser submetido a nenhum ou a todos esses testes.  Estas são apenas ferramentas de diagnóstico simples que o médico pode usar para entender melhor o que está acontecendo com seu coração.  Alguns pacientes podem ter que encontrar seu cardiologista no hospital.
 
Exames de sangue
 
Se nenhum exame de sangue recente tiver sido feito, o médico poderá solicitar exames de sangue para verificar os níveis de colesterol, função renal e hepática e a quantidade de glicose e triglicerídeos no sangue.  Essas medidas revelam informações sobre possíveis fatores de risco para doenças cardiovasculares.
 
Eletrocardiograma em repouso

 
O cardiologista também pode realizar um eletrocardiograma de triagem, ou ECg, um teste não invasivo feito no consultório do médico para observar os padrões de ritmo do coração e garantir que ele esteja batendo corretamente.  As arritmias podem sinalizar problemas com o sistema elétrico do coração e quaisquer condições cardíacas subjacentes, como defeitos estruturais ou insuficiência cardíaca.
 
Fatores de risco do estilo de vida
 
Fatores de risco relacionados ao estilo de vida também são discutidos na consulta inicial. É abordado se o paciente está com sobrepeso ou obesidade, qualquer uso de tabaco atual ou anterior, níveis de estresse, nutrição e frequência de exercícios, pois cada um deles desempenha um papel importante no risco potencial de desenvolver doenças cardiovasculares.
 
Escore de Cálcio Coronariano
 
Para pacientes com maior risco de desenvolver doença cardiovascular devido a um histórico pessoal ou familiar, e recomendada uma tomografia computadorizada não invasiva do coração para determinar a quantidade de cálcio presente nas artérias coronárias. Ao contrário do cálcio que é benéfico para a saúde óssea, o cálcio encontrado nas artérias através desta varredura de cálcio coronariano indica o desenvolvimento de aterosclerose, ou acúmulo de placas, que pode levar a artérias bloqueadas e ataques cardíacos. Esse teste, realizado no hospital em outro momento, atribuirá uma pontuação útil para os cardiologistas determinarem os tratamentos adequados. Uma pontuação de 1 ou superior com níveis de colesterol limítrofes a altos, indica que o paciente pode se beneficiar da terapia com estatina, que comprovadamente reduz os níveis de colesterol.

O exame de cálcio coronariano faz parte de uma estratégia de prevenção primária e nos permite ver precocemente se precisamos agir para interromper ou retardar significativamente a progressão da doença arterial coronariana com terapêutica adequada e modificações de risco.
 
 Prevenção e Intervenção Precoce
 
Enfatizo a importância de estabelecer um relacionamento com um cardiologista mais cedo ou mais tarde, especialmente se você tiver fatores de risco ou apresentar sintomas que possam estar relacionados ao seu coração.  Se você está preocupado com a saúde do seu coração, mesmo aos 35 anos, não é cedo demais para conversar com seu médico de cuidados primários sobre uma avaliação do perfil de risco e os benefícios de consultar um cardiologista.  Como muitos fatores de risco começam a aparecer por volta dos 50 anos, mas se instalam muito mais cedo, ações podem ser tomadas para diminuir o risco e evitar a progressão da doença.
 
Seu médico de cuidados primários é o guardião de seus cuidados.  Muitas vezes, os médicos da atenção primária me enviam seus pacientes porque veem um risco ou o paciente está com sintomas.  Como cardiologista, trabalho com seu médico principal e comunico a ele sobre o que os testes revelam e os tratamentos que recomendamos.  Esta é uma chave importante para o gerenciamento bem-sucedido de fatores de risco ou de doenças cardíacas e cardiovasculares.
 
Embora os pacientes possam pensar que a necessidade de consultar um cardiologista é séria e assustadora, levo seu papel na prevenção de problemas cardíacos tão a sério quanto seu papel no tratamento de problemas cardíacos.  Sempre digo aos pacientes que prefiro vê-los no consultório do que em uma situação aguda.
 
Agora que você sabe o que esperar, considere discutir a necessidade de um cardiologista com seu médico de cuidados primários hoje.

Dr. Juliano Slhessarenko- cardiologista intervencionista. Doutor em cardiologia - USP. Unidades coração  em dia Coxipo (65) 30559353 e unidade CPA (65) 996241928 e unidade Várzea Grande (65)999142255
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
Sitevip Internet