Olhar Conceito

Notícias / Saúde e Beleza

Tricologista oferece tratamento completo para melhorar a saúde do cabelo e bem-estar de pacientes

Da Redação - José Lucas Salvani

27 Jan 2021 - 10:25

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Tricologista oferece tratamento completo para melhorar a saúde do cabelo e bem-estar de pacientes
A tricologista Mônica Freitas, de 46 anos, oferece um tratamento completo para fortalecer a saúde do cabelo de pessoas que possuem algum problema capilar. Atendendo na Clínica Luvittê, em Cuiabá, a profissional conta com um grande acervo de aparelhos, óleos essenciais e produtos que auxiliam em um tratamento que traz saúde e bem-estar ao paciente.

Leia mais:
Cuiabana abre salão especializado em tranças: “o cabelo é 100% voltado para a autoestima”

“Saúde e bem-estar. Eu cuido do seu cabelo”, descreve sobre seu trabalho. O primeiro contato com Mônica é por meio de uma consulta avaliativa. A profissional faz todos os procedimentos necessários para que consiga apresentar um diagnóstico ao paciente. Um dos aparelhos usados é o trocoscópio, uma micro-câmera acoplada em um celular, sendo possível fotografar o couro cabeludo. Com a imagem, é possível diagnosticar quais problemas o cliente apresenta.



Após a avaliação do couro cabeludo, o paciente também responde um detalhado questionário. As perguntas são as mais diversas, como quais medicamentos a pessoa usa e a frequência de lavagem de cabelo. As respostas auxiliam no diagnóstico, visto que por meio delas a tricologista consegue entender possíveis causas para o problema que o paciente está enfrentando.

“A caspa. Vou falar assim: a maioria das pessoas tem. Você fica com vergonha, ‘sujei minha camisa’, mas é algo tão natural que consegue tratar. Você tem resultados. Se você não cuidar, pode agravar para uma patologia, alopécia mais grave, entendeu? Pode ter um descamamento de couro cabeludo, provocando uma dermatite seborreica”, exemplifica. “Tudo depende do que você está passando”, completa. 



Feito o diagnóstico, Mônica monta um cronograma capilar. A programação define todos os passos necessários para que o cabelo volte a ser saudável. Todo o processo envolve diversos aparelhos e tratamentos, que são aplicados conforme o diagnóstico. Há, por exemplo, uso de lasers, eletroterapia, aromaterapia, argiloterapia, massagens e mais.

“Além de eu fazer um tratamento de dentro para fora, nós vamos cuidar da haste. Quando é um tratamento mais específico, como a caspa, que é a descamação do couro cabeludo, o que nós precisamos? Precisamos tirar essa parte que está descamando, tratar mesmo, para diminuir a queda. Posteriormente nós entramos com um tratamento para estimular o crescimento dos fios”, detalha ao Olhar Conceito.



Durante a visita da reportagem à clínica, Mônica mostrou como a eletroterapia funciona. O procedimento é bactericida e fungicida, podendo ser usado no tratamento de vários problemas capilares, por meio da estimulação do fluxo sanguíneo.

Em alguns casos de caspas, em cerca de quatro sessões há uma certa melhora com o aparelho. Já em casos de cabelos que exalam um certo odor, causado por fungos, o cheiro é eliminado graças a eletroterapia. “Na realidade, [o aparelho] trabalha com tudo, dependendo do que você procura. Em cada paciente eu vou trabalhar de uma forma”, explica. 



Após a eletroterapia, o paciente é encaminhado para uma cadeira de massagem. Neste momento do procedimento, é realizada aromaterapia, como também lavagem do cabelo com shampoos e condicionadores específicos para cada tipo de problema capilar. Posteriormente, Mônica também usa um aparelho que emite ozônio, contribuindo ainda mais para o tratamento.

Ela alerta que algumas pessoas não são muito pacientes e esperam ter resultados logo nas primeiras sessões. Já em outros casos, os clientes apresentam uma certa melhora, porém não conseguem perceber porque a mudança acontece ao longo das sessões. “Quando você faz avaliação, que é a consulta, você explica para o paciente todo o protocolo”, explica.



Os pacientes também precisam colaborar durante o tratamento em suas casas, utilizando os produtos recomendados pela tricologista. Ela explica que o resultado depende de ambas as partes, que precisam sempre cooperar. Conforme explica, “não adianta nada vir ao terapeuta e não ter o trabalho e cuidado em casa. Tem que ser tudo interligado: 50% da Mônica e 50% do paciente”.

Mônica se encontrou nesta profissão há dois anos. A profissional trabalhava em um salão de beleza como maquiadora. Apesar de trazer um bom retorno financeiro, o trabalho era cansativo, com Mônica, às vezes, saindo do salão tarde da noite. Hoje ela não se vê mais em um salão por conta de sua idade e também pela falta de coragem para enfrentar essa jornada de trabalho exaustiva novamente.



“Para mim é satisfatório [ajudar na autoestima dos pacientes]. Entra essa parte de humanização. Primeiro que eu sou de peixes, que parece querer abraçar o mundo. (...) Você vê o paciente naquela situação, com a autoestima muito baixa, você também fica sensibilizada com isso. Quando você começa a ver o resultado é muito bom. É satisfatório”, pontua ao Olhar Conceito.

Atualmente ela oferece o seu atendimento como tricologista na Clínica Luvittê, localizada na Rua Castelo Branco, número 689, esquina com a Rua Marechal Floriano Peixoto, no bairro Quilombo, em Cuiabá. Neste espaço, Mônica afirma que consegue ter um tratamento completo graças ao suporte dado pela dermatologista Doutora Elaine Togoe Kunze.

Serviço

Tricologista Mônica Freitas
Clínica Luvittê - Rua Castelo Branco, número 689
Telefone para contato: (65) 99990-6706

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet