Olhar Conceito

Quinta-feira, 18 de abril de 2019

Notícias / Diversão e Lazer

Comemoração dos 300 anos tem oficina de cerâmica cuiabana e 'prática de dança' com Flor Ribeirinha

Da Redação - Isabela Mercuri

13 Abr 2019 - 11:17

Foto: Rafael Pereira

Comemoração dos 300 anos tem oficina de cerâmica cuiabana e 'prática de dança' com Flor Ribeirinha
A comemoração aos 300 anos de Cuiabá ainda não acabou, e vai até o final do mês no Shopping Três Américas. Neste final de semana, em parceria com a Associação Cultural Flor Ribeirinha, os visitantes poderão fazer uma oficina de cerâmica cuiabana e presenciar uma prática de dança com os bailarinos do grupo.

Leia também:
André D`Lucca contraria recomendação médica e interpreta Liu Arruda em espetáculo beneficente

"Queremos proporcionar uma experiência única para o público cuiabano, que eles vivenciem e relembrem o que faz de nós um povo alegre, caloroso e trabalhador. Estamos fazendo algo que o poder público deveria assumir, mas é um orgulho para nós exaltar a cultura da capital mato-grossense com esta programação", afirma a presidente da Associação de Lojistas do Shopping 3 Américas, Acilene Clini.

A oficina de cerâmica ‘Mão na Massa’ será realizada em duas turmas de até 20 pessoas, uma às 16h e outra às 17h de sábado (13). As inscrições começam às 15h. A prática para dançarinos será no domingo, das 16h às 16h40. Ambas as atividades serão na Praça de Alimentação, e, de acordo com a assessoria, esta ação é uma oportunidade de conhecer e vivenciar a experiência de como são montados os espetáculos.

A programação continua também no próximo final de semana, quando será realizada uma Oficina de Biscuit de Páscoa, onde as crianças vão poder criar, com suas próprias mãos, lembrancinhas personalizadas com temas cuiabanos. Esta atividade acontece  no sábado, dia 20 de abril, também com duas turmas de até 20 pessoas, uma às 16h e outra às 17h. As inscrições devem ser feitas por ordem de chegada, às 15h.

No domingo de Páscoa, dia 21 de abril, o grupo Semente Ribeirinha, formado por crianças de 6 a 12 anos que participam do projeto da Associação Cultural para resgate e manutenção das tradições cuiabanas, vai se apresentar na Praça de Alimentação, às 16h.

No último final de semana de abril, acontece no sábado (27) a Oficina Contemplativa de confecção da Viola de Cocho cuiabana. A atividade será conduzida por artesões da comunidade de São Gonçalo, das 16h às 16h40, na Cúpula do Shopping 3 Américas.

A programação dos 300 anos de Cuiabá se encerra no domingo, dia 28 de abril, com a Oficina Dançando o Siriri, com duas turmas de até 20 pessoas, às 16h e às 17h. As inscrições também começam a partir das 15h. Além disso, às 16h, haverá uma apresentação do Grupo Flor Ribeirinha de uma adaptação do espetáculo Cuiabá Dançando o Brasil, que foi campeão mundial de folclore na Turquia.

A Associação Cultural Flor Ribeirinha trabalha há mais de 25 anos no resgate, manutenção, proteção e difusão da cultura popular, sobretudo o Siriri e Cururu, bem como outras formas de expressão da cultura regional. Em 2017, o grupo venceu o Festival Internacional de Arte e Cultura, realizado em Istambul, na Turquia, com o espetáculo "Mato Grosso Dançando o Brasil" e levou para todo o mundo a beleza da cultura cuiabana.

Serviço

Cuiabá 300 anos
Datas: 13 e 14 de abril
Local: Praça de Alimentação do Shopping 3 Américas
Horário: das 15h às 17h40
 
Datas: 20 e 21 de abril
Local: Praça de Alimentação do Shopping 3 Américas
Horário: das 15h às 17h40
 
Datas: 27 de abril
Local: Cúpula do Shopping 3 Américas
Horário: das 15h às 17h40
 
Datas: 28 de abril
Local: Praça de Alimentação do Shopping 3 Américas
Horário: das 15h às 17h40

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Francisco Paoko.
    15 Abr 2019 às 11:21

    Concordo com o Eduard. Flor Ribeirinha,não é mas o mesmo. Se elitizou. Siriri e Cururu,é tradição de ribeirinhos,zona rural. Tem muita gente boa, usando esse grupo para aparecer.

  • Gladston
    13 Abr 2019 às 21:07

    Pão e circo para os cuiabanos, made in m. paletó. E tem gente que caiu!

  • Eduard
    13 Abr 2019 às 18:17

    Flor Ribeirinha deixou de ser Siriri, faz tempo... eles são um grupo de bale folclórico com dançarinos de ponta. Tenho vontande de ver um grupo original da nossa Cuiabania. SIRIRI CURURU com gente cuiabana de vdd.

Redes Sociais

Sitevip Internet