Olhar Conceito

Domingo, 05 de dezembro de 2021

Notícias / Saúde e Beleza

intoxicação

Comum entre os cuiabanos, uso indiscriminado de chás e plantas medicinais pode fazer mal à saúde

“Além disso, existem contra indicações em relação ao uso das plantas medicinais, como por exemplo, durante a gestação é contra indicado o uso de chás, pois existem relatos na literatura cientifica que muitos dos componentes presentes nos chás podem ser abortivos, como é o caso do extrato de camomila, comumente utilizado no preparo do chá de camomila. Outras consequências do uso indiscriminado dos chás podem ser observadas no uso do chá de sene utilizado para tratar constipação intestinal, que ca

Da Redação - Laura Petraglia

22 Jun 2013 - 10:50

Foto: Ilustração

Comum entre os cuiabanos, uso indiscriminado de chás e plantas medicinais pode fazer mal à saúde

Comum entre os cuiabanos, uso indiscriminado de chás e plantas medicinais pode fazer mal à saúde

Comum entre os cuiabanos desde os tempos dos nossos avós, as plantas medicinais em forma de chás ou compressas são utilizadas tanto para o tratamento desde mal estar corriqueiros, até os mais diversos tipos de doenças, mas, especialistas alertam para os riscos de intoxicação no consumo indiscriminado dessas substâncias sem orientação prévia de um médico ou nutricionista.

Chás são bons para aliviar sintomas da gripe; veja mais receitas de mãe

De acordo com o nutricionista Pedro de Oliveira, ainda que muitas pessoas considerem as plantas medicinais inofensivas, existem estudos científicos que demonstram sérios problemas de saúde relacionados com o consumo de certas plantas medicinais, como por exemplo, o chá verde, que pode levar à hepatite aguda, ao óbito devido falência hepática; o chá de sene, que pode causar hepatite aguda, cirrose; o suco de noni que também tem sido relacionado com a ocorrência de hepatite aguda e falência hepática.

“Além desses, existem outras plantas medicinais que estão relacionadas com hepatotoxicidade, como por exemplo, a Cascara Sagrada, Valeriana, Aloe Vera, entre outros. Outro impacto importante na saúde pode ser atribuído ao consumo de carambola por pacientes portadores de doença renal em uso de hemodiálise, devido à existência de uma nefrotoxina presente nesta fruta que pode levar esses pacientes ao óbito caso tenha consumido a mesma”, explica.

É comum entre os cuiabanos cultivarem em seus quintais plantas como Boldo (para estômago e fígado), Capim Cidreira (Calmante Natural e alívio de gases), Quebra Pedra (diurético), Embaúba (bronquite e descongestionante), Camomila, Babosa, entre outros.

O nutricionista lembra que quando consumidos de forma indiscriminada os chás aumentam o risco de toxicidade, já que à medida que se aumenta o consumo durante o dia, aumenta-se a dose, e quanto maior o tempo de armazenamento do chá, maior será a sua concentração.

“Além disso, existem contra indicações em relação ao uso das plantas medicinais, como por exemplo, durante a gestação é contra indicado o uso de chás, pois existem relatos na literatura cientifica que muitos dos componentes presentes nos chás podem ser abortivos, como é o caso do extrato de camomila, comumente utilizado no preparo do chá de camomila. Outras consequências do uso indiscriminado dos chás podem ser observadas no uso do chá de sene utilizado para tratar constipação intestinal, que causa uma síndrome da dependência laxante, ou seja, o intestino só funcionará mediante o uso de laxantes”, adverte.

Segundo Pedro, a melhor forma de se usar as plantas medicinais é através dos fitoterápicos, ou seja, após manipulação farmacêutica (capsulas, comprimidos, extratos, tinturas, etc.), pois dessa forma, garante-se a dose e a concentração das plantas que estão sendo utilizadas, diminuindo o risco de interações entre as plantas medicinais e o de toxicidade.
Como preparar seu chá:

De acordo com a parte da planta utilizada existe a maneira adequada de se obter o chá com os princípios ativos dessas ervas. Diante disso, se a parte utilizada for: flores, folhas e frutos, deve-se preparar o chá na forma de infusão, ou seja, ferver a água (90ºC), em seguida acrescentar a erva, tampar a infusão por 3 minutos, coando e servindo logo após.

“Já quando utilizamos, cascas, raízes, rizomas, caules, e sementes devemos preparar em decocto, que consiste em ferver a planta medicinal junto com água por 3 minutos”, ensina o nutricionista.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet