Olhar Conceito

Quinta-feira, 20 de junho de 2024

Notícias | Turismo

MPE recebe denúncias

Interditada há 20 anos, gruta paradisíaca é visitada clandestinamente por turistas e jogador de futebol

Foto: Reprodução

Interditada há 20 anos, gruta paradisíaca é visitada clandestinamente por turistas e jogador de futebol
A Gruta da Lagoa Azul, em Nobres, a 151 km de Cuiabá, interditada desde 2002 devido à degradação da área, tem sido palco de visitações e ensaios fotográficos. Segundo o Ministério Público do Estado (MPE), existem inúmeras denúncias de que guias de turismo clandestinos promovem passeios irregulares no local, sem informar os turistas sobre a proibição. O valor da visita chega a custar R$ 250 por pessoa.


Leia também 
'Cabeça de Ozempic': termo viralizou como novo efeito colateral do remédio após Maiara expor emagrecimento


Uma fotógrafa ouvida pelo g1, que não quis ter a identidade divulgada, contou que realizou uma sessão de fotos na área paradisíaca sem saber das restrições. Segundo ela, todo o passeio foi preparado por um suposto profissional da área de turismo.

Interditada há mais de 20 anos, desde 2002, a Gruta Lagoa Azul, em Nobres (a 151 km de Cuiabá), guias turísticos chegam a cobrar R$ 250 por pessoa para passeios clandestinos no local que, além das visitações, também se tornou palco de ensaios fotográficos. O Ministério Público do Estado (MPE-MT) informou que, em 2022, recomentou que as empresas de turismo e profissionais que atuam no ramo na cidade não promovessem a visitação no local. 

No Instagram, não é difícil encontrar fotos de pessoas posando no cenário paradisíaco da Gruta Lagoa Azul, alguns chegam a fazer piada com a visita clandestina. No ano passado, o atacante do Cuiabá Esporte Clube, Deyverson, visitou o ponto turístico com a esposa e também publicou registros do passeio romântico. 



O MPE informou que tem recebido denúncias sobre as visitas e, em casos que necessitam de investigação sobre autoria e dano, o conteúdo é encaminhado à Delegacia de Nobres. O órgão ainda tem adotado ações no sentido de verificar se a secretaria estadual de Meio Ambiente (Sema) está adotando medidas para regularizar a visitação, uma vez que a gruta se insere no interior do Parque Gruta da Lagoa Azul (Pegla)

Uma reunião com representantes da Sema e do Conselho Consultivo do Pegla deve acontecer em 9 de abril. Segundo o MPE, há indícios de que guias ou condutores clandestinos levam turistas em finais de semana ou no final da madrugada. 

Eles acessam o local por uma trilha clandestina, contudo há dificuldades em evidenciar a autoria, ante a ausência de guarita no local, necessitando de estrutura de acesso. Normalmente, as denúncias são encaminhadas com prints de postagem de fotos em redes sociais. 


A secretaria municipal de Turismo de Nobres ressaltou que o Município não tem autoridade para fiscalizar, manter ou proibir visitações na Gruta Lagoa Azul, já que a gestão é de comepetência estadual. 

"Embora a Prefeitura tenha manifestado interesse em gerir o parque por meio de uma cessão, cabe destacar que o processo foi assumido pelo Governo do Estado, que está conduzindo estudos para a reabertura e estruturação do local. Após a negativa da cessão, o município não possui autonomia para realizar ações independentes relacionadas à Gruta da Lagoa Azul. A competência de gerenciamento permanece sob responsabilidade da SEMA, através do Governo do Estado", diz trecho da nota. 

O gerente do Parque Gruta Lagoa Azul não comentou as denúncias e afirmou que os fatos estão sendo apurados para que as medidas cabíveis sejam tomadas. 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet