Olhar Conceito

Sexta-feira, 21 de junho de 2024

Notícias | Turismo

frio de -30ºC

Fotógrafo cuiabano especializado em onças-pintadas registra leopardo-das-neves na Índia; veja vídeo

Foto: Ailton Lara

Fotógrafo cuiabano especializado em onças-pintadas registra leopardo-das-neves na Índia; veja vídeo
O fotógrafo cuiabano e guia de turismo no Pantanal, Ailton Lara, de 41 anos, saiu do calor de 40ºC de Cuiabá e embarcou para o frio de -30ºC no Norte da Índia, onde se aventurou para conseguir fotografar o leopardo-das-neves. Para chegar até a região, Ailton viajou durante quatro dias até as montanhas do Himalaia, a quase 5 mil metros de altitude. 


Leia também 
'Print hair': cabeleireira de Cuiabá une arte e cabelo raspado com tendência de coloridos


O cuiabano contou ao Olhar Conceito que, depois do desafio para chegar na Vila de Kibber, na região do Spit Valley, no Norte da Índia, ele teve o privilégio de avistar quatro leopardos-das-neves em quatro dias. "Tivemos a sorte de ver logo no primeiro dia. Com a tempestade de neve, ficamos dois dias sem sair do local em que estávamos. A ansiedade era grande, mesmo sabendo que avistar animais em vida livre é imprevisível. Então, no último dia, tivemos a sorte de fazer outros avistamentos". 

Ailton nasceu em Cuiabá, mas mora no Pantanal, onde trabalha com turismo de natureza e se tornou especialista no avistamento de onças-pintadas, algo que exerce há 20 anos. Ele explica que, depois de duas décadas trabalhando com o maior felino das Américas, conhecendo suas características e comportamentos, passou a ter o sonho de ver de perto outros felinos do mundo. 

Nasci em Cuiabá, mas moro no Pantanal e trabalho com turismo de natureza, especialmente avistamento de onças-pintadas, há 20 anos. Após tanto tempo trabalhando com o maior felino das américas, conhecendo suas características e comportamento, passei a ter o sonho de conhecer também outros felinos pelo mundo e o principal deles é o leopardo-das-neves. Queria vê-lo em seu habitat natural. 

"Ver de perto as pessoas, o modo de vida, a cultura local e a gastronomia agregam muito na experiência. Realizei meu sonho e isso com certeza enriquece o meu trabalho no Pantanal". 

Sobre a diferença de temperatura que enfrentou no Norte da Índia, Ailton conta que não se incomodou tanto. "Enfrentamos um frio de menos -30 graus, mas eu estava preparado com roupas adequadas e saco de dormir. Por isso, essa grande diferença de 70 graus não me incomodou tanto. Ao contrário, foi uma experiência incrível e inesquecível". 

De acordo com o fotógrafo, o destino é um dos principais para os colegas da área, já que é possível ver detalhes do animal a uma distância de 350 metros através da lente da câmera. "Mas também é possível ver a olho nu e essa é a melhor parte, pois é quando nos conectamos com o animal, com a natureza daquele lugar". 
 
 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet