Olhar Conceito

Terça-feira, 17 de maio de 2022

Notícias | Artes visuais

Edital em breve

Trincheira Jurumirim irá contar com grafite de artistas cuiabanos nas paredes

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Trincheira Jurumirim irá contar com grafite de artistas cuiabanos nas paredes
Entregue parcialmente nesta sexta-feira (28), a Trincheira Jurumirim contará com grafites e intervenções urbanas feitas por artistas cuiabanos em suas paredes. O anúncio foi feito nesta sexta-feira pelo secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso (Secel-MT), Beto Dois A Um. É esperado que um edital seja divulgado nos próximos dias.

Leia também:
Governo entrega parte inferior da Jurumirim e espera concluir obra até maio deste ano; veja vídeo

“Uma importante obra do nosso Governo, e que agora vai receber o toque especial dos nossos artistas, que com o seu talento contarão um pouco da nossa história, mostrarão a força da arte mato-grossense e deixarão a nossa querida Cuiabá, cada vez mais viva e pulsante. Viva a Cultura! Viva a arte! Viva a arte de rua!”, comemorou o secretário em um vídeo publicado no Instagram.

A Trincheira Jurumirim teve sua parte inferior entregue na manhã desta sexta-feira por Mauro Mendes (DEM) ao lado do secretário de Estado de Infraestrutura de Mato Grosso, Marcelo de Oliveira. A previsão, agora, é que os ajustes da parte superior comecem no dia 5 de fevereiro e sejam entregues em 90 dias.

“Ela tinha sérios problemas estruturais, sérios problemas de infiltração, conseguimos resolver estes problemas. Conseguimos resolver os problemas da parte de baixo, sub-base, base, a drenagem estava comprometida, totalmente entupida, sem nível, ela não tinha caída de água. Então tudo foi resolvido, foi aberto, tivemos alguns problemas aqui dentro, mas conseguimos resolver. Tivemos algumas surpresas, infelizmente, ruins, mas conseguimos resolver”, comemorou o secretário durante a entrega.

O Complexo Viário Engenheiro José Luiz Borges Garcia, a Trincheira Jurumirim, começou a ser construído em 29 de março de 2012, dentro do pacote de obras para a Copa do Mundo de 2014. Com orçamento inicial de R$ 39,3 milhões, a obra foi paralisada em julho de 2014, já tendo custado R$ 50,5 milhões e com 98% dos serviços executados pelo Consórcio Sobelltar.

No fim de 2014, começaram a surgir problemas precoces, como infiltrações nas paredes da trincheira e defeitos no pavimento da parte interna. A então Secretaria de Estado de Cidades (Secid) iniciou tratativas no começo de 2015 para que o Consórcio corrigisse os problemas e finalizasse a obra. No entanto, não houve resultado.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet