Olhar Conceito

Quinta-feira, 02 de dezembro de 2021

Notícias / Artes visuais

Primeira mulher de MT

Ruth Albernaz é indicada ao Prêmio Pipa 2021; saiba como votar

Da Redação - José Lucas Salvani

02 Set 2021 - 14:35

Foto: Reprodução

Ruth Albernaz é indicada ao Prêmio Pipa 2021; saiba como votar
Natural de Chapada dos Guimarães (a 60 km de Cuiabá), a artista-bióloga Ruth Albernaz foi indicada ao Prêmio Pipa Online 2021, que encerra sua votação popular no próximo sábado (4). Para votar, basta entrar no site aqui, clicar em votar e utilizar um endereço de email para validar o voto com um código. Ruth é a primeira mulher mato-grossense a concorrer ao prêmio.

Leia também:
Antiga sede de fazenda dá espaço a restaurante rural com comida de tropeiros feita no fogão à lenha

“Foi uma honra e uma responsabilidade também porque representar o estado em um prêmio importante como o Pipa, é um momento de colher os frutos dos trabalhos que faço há bastante tempo, e também de levar a arte e cultura de Mato Grosso para o cenário nacional. O Prêmio Pipa é um dos principais prêmios de arte contemporânea”, explica Ruth ao Olhar Conceito.

Na edição de 2021, o Prêmio Pipa focou na produção mais recente, com artistas indicados que tenham feito sua primeira exposição individual ou coletiva há no máximo 10 anos, de diversas áreas: pintura, fotografia, instalação, vídeo, performance e outras mídias, de todas as regiões do país. No total, 67 artistas foram indicados, dos quais 58 foram convidados a participar do prêmio pela primeira vez.

Pós-doutoranda em Ensino na Amazônia pelo Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) e doutora em Biodiversidade e Biotecnologia pela Rede Bionorte - MCTI, Ruth tem produção artística voltada para as conexões entre o ser humano e a natureza, xamanismo.

Ruth cresceu no “meio do mato”. Passou seus primeiros anos de vida brincando com a fauna e flora de Chapada dos Guimarães. E assim como a infância é o período mais marcante na vida e obra de Manoel de Barros, também é na de Ruth Albernaz.

Todas aquelas folhas, sementes, animais, cores, formas e volumes do cerrado foram traduzidos com uma linguagem artística particular de Ruth, que não só abre uma porta de diálogo com a natureza, mas também nos mostra o olhar singular de uma artista sobre o mundo.

Além de artística plástica, Ruth também é bióloga. Escolheu o curso pela paixão que nutre até hoje pela natureza. Seu tema de mestrado foram os pássaros, figura tão recorrente em seu trabalho. Há outro detalhe de seus trabalhos que Ruth herdou da adolescência: os papéis.

Em um festival de inverno de Chapada, Ruth fez sua primeira oficina de papel artesanal. Ela tinha 13 anos na época. E foi neste período que começou a fazer arte de forma consciente. A fabricação de papéis artesanais, de diferentes texturas e cores, continua até hoje, de forma profissional.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet