Olhar Conceito

Sábado, 24 de outubro de 2020

Notícias / Gastronomia

“Estou conseguindo vender Mato Grosso nos menus de alta gastronomia”, comemora chef após ‘Mestre do Sabor’

da Redação - Isabela Mercuri

24 Jan 2020 - 14:41

Foto: Reprodução / Rede Globo

Cotrim no 'Mestre do Sabor'

Cotrim no 'Mestre do Sabor'

Quando entrou no reality gastronômico ‘Mestre do Sabor’, da Rede Globo, o chef de cozinha Marcelo Cotrim tinha em mente que iria continuar com o mesmo objetivo que contou ao Olhar Conceito em 2013: pesquisar a área gastronômica, descobrir novas misturas e, acima de tudo, honrar os ingredientes de Mato Grosso. Desde que ganhou repercussão nacional, o objetivo está cada vez mais real, e as iguarias de seu estado são mais aceitas pelos clientes. “Estou conseguindo vender Mato Grosso nos menus de alta gastronomia por aqui”, comemora.

Leia também:
“Os ingredientes de Mato Grosso me colocaram no programa”, diz chef cuiabano do ‘Mestre do Sabor’

Marcelo tem apenas sete anos de experiência profissional na cozinha. Antes disso, estudou publicidade e propaganda e sistemas de informação – mas não atuou em nenhuma das duas áreas – e foi proprietário de um estacionamento e lava jato e de uma agência de turismo. Foi com o incentivo de sua noiva que ele decidiu mudar totalmente de vida e, para isso, se inscreveu no curso de gastronomia da Universidade de Cuiabá.

Ele entrou no ‘Mestre do Sabor’ dia 25 de outubro, apresentando um prato que já fazia há sete anos, desde a faculdade: pintado grelhado, glaciado com tucupi preto, mousseline de mandioquinha e pequi, farofa com milho torrado, açúcar e canela (o famoso pixé) e escamas de peixe fritas.

Foto: Reprodução / Rede Globo

Logo após a primeira aparição em rede nacional, já começaram a ‘pipocar’ os pedidos de eventos com os pratos que cozinhava no programa, e que levavam os ingredientes de Mato Grosso na receita. Marcelo chegou a fazer eventos em Tangará da Serra e no restaurante Flor Negra, antes mesmo de acabar seu contrato com a Rede Globo. “Com essa questão da visibilidade do programa, a barreira está muito mais fácil de ser transpassada. Na verdade, a pessoa às vezes já vem falar: ah, mas eu vi aquele prato com pequi, esse eu quero!... Era tudo o que eu queria, sabe?”, afirma ele, que é apaixonado pelos sabores de sua terra.

Marcelo preparando um prato no Flor Negra (Foto: Arquivo Pessoal)

O amor por seu estado foi percebido pelos colegas de programa, e a repercussão surpreendeu até mesmo os diretores. Tanto é que o chef foi eliminado em uma prova em que tinha que preparar o ‘timo de boi’, uma glândula muito pouco utilizada na culinária do Brasil - e muito menos em Mato Grosso. “Por um lado, eu fiquei muito feliz por ter sido eliminado com essa proteína, que quase nenhum dos chefs que estavam ali tinham trabalhado”, confessou ao Olhar Conceito. “De todas as batalhas, foi o ingrediente mais difícil, mais inusitado, então eu saí mais feliz e sei que a competição foi muito acirrada. Faltou um pouco de acidez no meu prato... e eu estava com uma beterraba para fazer um picles, e no nervosismo acabei esquecendo de fazer. A gente pensa, ah, mas se eu tivesse feito... mas foi bacana, eu saí de cabeça erguida”.

Mãos à obra

A final do reality gastronômico aconteceu em 26 de dezembro e, desde então, o chef tem pensado em como lidar com a repercussão e utilizá-la para, ainda mais, disseminar a cultura de Mato Grosso. O primeiro lugar onde isso é feito é em seus eventos personalizados. “Isso eu não pretendo deixar de fazer de jeito nenhum, porque foi como eu comecei e hoje a gente graças a Deus está conseguindo manter”, afirma.

Como no programa Marcelo chegou longe utilizando iguarias mato-grossenses, ficou mais fácil oferecê-las ao público, que antes só achava válido um menu com lagosta e camarão, por exemplo. Para isso, o chef sempre conversa e sugere que o estado seja inserido no cardápio de alguma forma. “Eu consegui quebrar esse paradigma com esse tempo de trabalho. Porque eu sempre realmente lutei por isso”.

Para além dos eventos – que são feitos para qualquer número de pessoas e em qualquer lugar – Cotrim busca fortalecer sua parceria com os Supermercados Big Lar, com quem já tem um contrato de três anos, e sempre realiza vídeos e receitas que vão para o Facebook, Instagram, site a revista - além dos menus harmonizados com apoio da adega Cave Noble. 

Evento em parceria com o Big Lar (Foto: Arquivo Pessoal)

Outro foco é falar sobre sua trajetória para alunos de gastronomia, por meio de palestras motivacionais. “É falar sobre ter um propósito e alcançá-lo, e que, se não tem público, é possível criar um público para o que você quer fazer”, explica.

Depois de lembrar aos mato-grossenses da importância de valorizar os pratos da casa, outro objetivo alcançado é o de levar o nome do estado para fora. No próximo dia 10 de março, por exemplo, o chef fará um jantar especial junto ao chef William Vieira, no restaurante Catarina, em Joinville. “Ele vai fazer o terroir catarinense e eu vou levar o terroir mato-grossense”, garante.

Os contatos que firmou durante o ‘Mestre do Sabor’ o ajudaram a abrir portas, e novas parcerias devem acontecer em breve, por todo o Brasil. Para saciar a vontade dos que são de fora, ele também pretende criar uma linha de produtos regionais, como doces e farinhas, e vender para outros estados. “O intercambio já está rolando. Essa farinha de Poxoréo que eu usei no programa, por exemplo, tem três restaurantes em São Paulo doidos para comprar... e é uma coisa que eu vou trabalhar”, finaliza.

Serviço

Acesse o Instagram do chef Marcelo Cotrim AQUI.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet