Olhar Conceito

Segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Notícias / Artes visuais

Igreja ganha pintura de arte contemporânea por artista que voltou de Miami

da Redação - Isabela Mercuri

06 Dez 2019 - 17:00

Foto: Ray Rock

Igreja ganha pintura de arte contemporânea por artista que voltou de Miami
Uma igrejinha localizada na estrada Terra Vermelha, do Distrito da Guia, ganhou uma nova pintura pelas mãos do artista plástico Tiago Magro, em parceria com Sic Bartão. Construída na década de 80 e desativada há cerca de oito anos, ela agora é uma obra de arte contemporânea exposta na rua.

Leia também:
Exposição 'Festa de Santo' traz 180 imagens à sede da Secretaria de Cultura

A ideia de fazer a intervenção artística veio de um sonho de Thiago, que sempre quis pintar uma igreja abandonada. Ele foi apoiado pelo entusiasta logo Sic Bartão, que encontrou o lugar e, após a aprovação do proprietário - já que a igreja está localizada em uma fazenda – o projeto se materializou. Contribuíram para que a igrejinha ficasse pronta os americanos Ray Rock e Zac Windahl, amigos de Tiago, e o movimento Clichês na Rua.

No total, a intervenção levou cerca de uma semana. Assim que a igreja ficou pronta, o padre Wagner Stephan e o pastor Washington Fernando da Silva celebraram juntos um momento de oração. “Deus habita na igreja. A Bíblia mostra que depois de Cristo acontece uma mudança de era, porque Deus decide residir dentro do homem e o coração do homem torna-se templo do Espírito Santo, o próprio Deus habita dentro de nós”, destacou o pastor.

Para o padre Wagner, a igrejinha remete a um pedaço do céu por suas cores e alegria: “O mundo está muito preto e branco, precisamos de mais cores, num primeiro momento fiquei impactado, após ouvir o Tiago Magro e compreender que cada pincelada contém muito amor, respeito e arte, fiquei sensibilizado com o resultado”.

Além da igreja, primeira iniciativa artística de Tiago no Brasil, após sua ida para Miami em 1992, o artista conduziu bate-papo com artistas em Cuiabá, ministrou oficinas de colagens e imprimiu sua marca, que mescla pintura, grafite e colagens em Sic, e ainda produziu novas obras para uma exposição individual inédita.

A mostra segue em cartaz em Sic Bartão até janeiro e pode ser conferida de terça a sexta, das 15h às 20h, no Arya Florais, com entrada franca.  Já a igrejinha fica localizada na estrada Terra Vermelha, no distrito da Guia.

11 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Maria Otilia
    12 Dez 2019 às 13:30

    A igrejinha ficou linda, maravilhosa

  • Juca
    09 Dez 2019 às 10:42

    Isso não é arte, mas sim pichação! Que coisa horrorosa, sem nenhum nexo, sem nenhum fundamento. Nem religioso, muito menos artístico!

  • Lindinalva
    09 Dez 2019 às 09:45

    ou o pintor ou a pessoa que escreveu esta matéria estao enganados, sobre contemporaneidade e sobre o que é pintura. Fies por favor se unam e passam uma massa corrida ai e pintem adequadamente !!! obra de arte???????

  • Maria
    09 Dez 2019 às 09:15

    Horrível

  • Sandra
    07 Dez 2019 às 15:21

    Sou filha do homem que ajudou a levantar cada tijolo dessa igreja,o dono desse local fez em pedudo da mãe que era muito devota da Santa Santana,e acho muito triste o modo que ela ficou abandonada por muitos anos,e triste tbem alguém hj vir e fazer uma pintura feia e chamar de obra de art,nada a haver com uma igreja,isso na minha opinião se chama oportunismo onde encontrou uma igreja abandonada,um local carente de conhecimento e pessoas humildes que pouco entende de art,mais convenhamos que o artista pixador tem que procurar se promover.Isso aí a vida é feita de oportunidade.

  • Feliphe
    07 Dez 2019 às 09:11

    Kkkkkkk

  • ZÉ NINGUÉM
    07 Dez 2019 às 08:58

    ERA SO FAZER UMA FAIXA PRETA NA DIAGONAL E FALAR QUE ERA HOMENAGEM A SAO VASCO. DESCULPE O TROCADILHO, MAS, MEU DEUS, QUE ARTE FEIA.

  • Laura
    07 Dez 2019 às 07:55

    Porque não chamaram minha filha de 7 anos. Ela faria essa obra de arte.

  • Fábio
    07 Dez 2019 às 07:33

    Na minha opinião, verdadeira poluição visual. Arte não sei onde.

  • Antonio
    06 Dez 2019 às 19:24

    Vamos ser mais sérios nas obras de arte. Porque não vai em uma casa de pessoas carentes e pinta a casa das mesmas.

Redes Sociais

Sitevip Internet