Olhar Conceito

Sábado, 20 de julho de 2024

Notícias | Cinema

Cinema

Mesmo com o astro Johnny Depp e produção da Disney, "Cavaleiro Solitário" tem fraca bilheteria

Foto: Divulgação

O índio Tonto e o homem-da-lei John Reid

O índio Tonto e o homem-da-lei John Reid

Como um filme que revisita um icônico herói americano, tem Johnny Depp como co-protagonista e traz o mesmo diretor de Piratas do Caribe e Rango poderia dar errado? A crítica especializada tentou explicar a fraca bilheteria de o “O Cavaleiro Solitário” . O filme custou US$ 250 milhões e em sua estreia nos Estados Unidos, faturou apenas US$ 30 milhões em três dias de exibição.


Meu Malvado Favorito 2: humor e sentimentalismo são a tônica da metamorfose de um vilão do cinema

O Cavaleiro Solitário ou The Loner Ranger é originalmente uma história contada no rádio, em 1930, que narra a saga de um herói de faroeste americano e seu parceiro, o índio Tonto, tentando fazer justiça com as próprias mãos. O filme retrata um período histórico americano trazendo, por exemplo, o arquétipo de herói que perpetua até hoje no país.

John Reid é um homem-da-lei indignado com as barbaridades de magnatas inescrupulosos que tentam conquistar o velho Oeste e lucrar com a construção de ferrovias. Único sobrevivente de uma emboscada arquitetada pelo vilão Cavendish, John é encontrado e salvo pelo índio Tonto, personagem de Johnny Depp que representa os nativo-americanos. Juntos, os dois partem em busca de vingança à Cavendish e justiça àqueles que foram mortos.

Ao olhar de um leigo, a produção da Disney tinha tudo para dar certo, mas antes mesmo da estreia, analistas de mercado não acreditavam no sucesso do filme. Com 2h30 de duração, um das principais reclamações da crítica é o ritmo lento e exaustivo do longa. Segundo o Hollywood Repórter, culpa de um roteiro “nada uniforme, que oscila e se debate o tempo todo enquanto tenta encontrar o ritmo certo”. Além disto, a tentativa de transportar a estética de Piratas do Caribe para o faroeste americano não agradou os críticos e, pelos números da bilheteria, nem o público.



A outra estreia da semana também traz atores conhecidos pelo público brasileiro, como Mark Rufallo (Os Vingaores, Minhas Mães e Meu Pai), Moragn Freeman (Menina de Ouro, Batman) e Jesse Eisenberg (A Rede Social). Em “Truque de Mestre” temos um grupo de mágicos denominado os Quatro Cavaleiros, que funciona mais como um grupo de assaltantes performáticos. Unidos sob o comando de um homem misterioso, o grupo rouba grandes quantias em dinheiro utilizando truques de mágica, para depois jogar os milhões sobre a cabeça da plateia.

Cada personagem dos Quatro Cavaleiros tem uma habilidade específica, Jesse Eisenberg é o ás das cartas, J. Daniel Atlas; Isla Fisher é Henley Reeves, capaz de escapar de qualquer lugar: Woody Harrelson é o mentalista Merritt McKinney e Dave Franco é Jack Wilder, um batedor de carteiras.

O filme não foi bem recebido pela crítica, que desaprova o roteiro e a superficialidade dos personagens. A principal reclamação é o foco nos truques de mágica e o pouco desenvolvimento da trama paralela, tanto da personalidade, quanto da relação entre os personagens. E ainda que o foco seja no ilusionismo a técnica desaponta alguns, já que são utilizados efeitos especiais para simular as mágicas.

Mesmo que não tenha agradado a crítica, alguns afirmam esta não é realmente a proposta do filme, segundo Lucas Salgado, “O grande mérito do longa é não se levar à sério. Não que seja mal feito ou mal acabado, mas se propõe a ser um entretenimento raso e faz isso com louvor. Resumindo, o filme é extraordinariamente ordinário.”

Programação do Cinemais*:

Sala 5: O CAVALEIRO SOLITÁRIO. DUBLADO. Pré-Estreia diariamente. Dos criadores de “Piratas do Caribe”
Com Johnny Depp – Armie Hammer – Helena Bonham Carter. 14 anos. Horários: Somente às 21:20 horas.





* Os outros cinemas não enviaram a programação
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet