Olhar Conceito

Sábado, 19 de setembro de 2020

Colunas

O amor e suas feridas

Autor: Fernando Martins

01 Jun 2013 - 15:43

Você acredita que o amor machuca? Bem, segundo a música Love Hurts, da banda de rock Nazareth, o amor deixa cicatrizes, fere e ferra com a pessoa que não tem o coração suficientemente forte. Essa seria a música-tema do filme The Loved Ones (sem nome no Brasil), lançado em 2009, tanto que chegou a aparecer no trailer da película. A trilha foi substituída pela canção Am I Not Pretty Enough, da cantora australiana Kasey Chambers. Em minha opinião, a substituição foi ótima e por se tratar de um filme de terror, falar que o amor machuca chega a ser clichê.

O filme, também australiano, mostra uma adolescente demente que jamais aceita receber “não” como resposta. Doce, tímida e delicada na frente da sociedade, Lola Stone (Robin McLeavy) esconde uma personalidade monstruosa. Um dia antes daqueles famosos bailes de formaturas, ela convida o colega Brent Mitchell (Xavier Samuel) para ser seu companheiro. Brent, um cara problemático desde a morte do pai, nega o convite educadamente. A razão é apenas uma: ele já é comprometido.



Horas mais tarde, ele é vítima de um sequestro e acorda todo amarrado em uma cadeira à frente de uma mesa de jantar. Ao abrir os olhos, ele avista Lola ao lado do seu pai e da mãe catatônica. Será que os personagens do filme original “Massacre da Serra Elétrica”, de 1974, foram homenageados? Quem sabe! A partir daí começa a tortura do pobre jovem. Lola injeta com uma seringa um pouco de detergente no pescoço de Brent, ameaça uma castração e a vítima tem os pés pregados ao chão.

Uma das melhores cenas é quando Lola, com ajuda do pai, tenta abrir um buraco no crânio de Brent com uma furadeira. Também é perturbador ver a adolescente seduzindo o próprio pai na frente do visitante torturado. The Loved Ones é o tipo de filme que faz você sentir raiva do vilã e torcer pela sua morte. Se comparado com os filmes americanos, os assassinos são os verdadeiros heróis por trucidarem adolescentes tão estúpidos. Uma ótima atuação de Robin que mescla atitudes inocentes de uma moça com a frieza de uma mulher calculista.

Confira o trailer

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Redes Sociais

Sitevip Internet