Olhar Conceito

Sexta-feira, 18 de junho de 2021

Notícias / Música

Instrumental

Sandro Souza leva ao palco do Sesc Arsenal 20 anos de pesquisa de timbres, sonoridades e ritmos

Da Redação - Bruna Gomes

29 Mai 2013 - 08:50

Foto: Reprodução

O baterista Sandro Souza se úne a outros músicos renomados da capital pelo Ciclo Arsenal de Música

O baterista Sandro Souza se úne a outros músicos renomados da capital pelo Ciclo Arsenal de Música

Anos de pesquisa de timbres, sonoridades, ritmos e gêneros musicais diversos renderam ao baterista Sandro Souza feeling sem igual, técnica e amadurecimento profissional. O resultado pode ser conferido no show “Dos Anjos” que ocorre no Teatro do Sesc Arsenal, nos dias 1 e 2 de junho, às 20h.

Trocar um Fusca por um equipamento fotográfico foi a glória de Izan Petterle


Na empreitada que chega a sintetizar 20 anos de prática, acompanham "Sandrão", o baixista Cesar Izidoro, a pianista Katy Ribeiro, o guitarrista Manoel Neto e o saxofonista Neto Moraes.

Além da presença física dos instrumentistas convidados, Sandro traz ao palco alguns dos nomes que o influenciaram, como o pianista húngaro Ian Guest, referência no que concerne à hamornia no Brasil, e Pedro Vasconcelos, que há dez anos transita pelo samba, valsa e jazz com seu cavaquinho. Além destes, obras de Pollaco, Omar Hakim e o jazz fusion da Weather Report também serão apresentados.

Sandro começou na música por influência de seu irmão, o também músico Drailler de Souza. “Meu irmão era muito influenciado pelo rock e como toda banda precisa de uma baterista, eu fui esse cara. Mas não tinha pretensão nenhuma, tocava por diversão mesmo”. Por meados dos anos 90, transitando pelos bares Sandro entrou em contato com a bossa-nova e o samba, que eram muito populares na noite. E daí para o jazz, foi um pulo.

Instrumentista inquieto, busca na pesquisa musical mais qualidade ao seu trabalho. É por isso um dos planos é reativar a banda “Corixo”, focada em enaltecer as tradições cuiabanas. Assim como acontece com o baião no nordeste, a exemplo, o projeto trabalha com as músicas tradicionais do rasqueado, mantendo a essência rítmica e modificando os arranjos. O músico ainda comenta a necessidade da popularização do rasqueado no Mato Grosso. “Em Mato Grosso, só se ouve rasqueado em Festas de Santo, a gente ouve ritmos nordestinos, o tecnobrega, o baião, mas não valorizamos a música original daqui”.

O show faz parte do Ciclo Arsenal de Música, organizado pelo Sesc Arsenal Mato Grosso. O projeto objetiva contribuir para um novo olhar sobre a música instrumental e a valorizar produtos artísticos culturais da região. A entrada custa R$ 15 inteira, com opção de meia-entrada para estudantes e R$ 5 para comerciários. Mais informações ligue: 3616-6911.


Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet