Olhar Conceito

Sexta-feira, 21 de junho de 2024

Notícias | Cinema

show da banda calorosa

Cine Teatro exibe audivisuais mato-grossenses produzidos ou protagonizados por LGBTQIAPNB+

Foto: Reprodução

Cine Teatro exibe audivisuais mato-grossenses produzidos ou protagonizados por LGBTQIAPNB+
Mais de 20 obras audiovisuais de Mato Grosso, entre videoclipes, curtas ficcionais, documentários e experimentais que são produzidos e/ou protagonizados por pessoas LGBTQIAPNB+ ou que tematizam questões LGBTQIAPNB+ são atrações da noite “Audiovisuais de Mato Grosso na luta antilgbtfobia”, nesta terça-feira (21), a partir das 19h, no Cine Teatro. 


Leia também 
De MT para o mundo: Pacha Ana leva música autoral em shows por mini turnê na Europa

A entrada é gratuita e o evento, que será apresentado pela cantora e ativista Mônica Sevem e pelo ator Ronaldo José, ainda conta com pocket show da Banda Calorosa.  ​A Calorosa surgiu em 2020, durante a pandemia de Covid-19, e logo conquistou o público. Na formação da banda estão Yan Alves e Karola Nunes (guitarras), Paulinho Nascimento (contrabaixo), Vinícius Barros (bateria), e Bruno el Joe (sintetizadores e samples).

No foyer do Cine Teatro, o DJ paraense Muluc anima os momentos iniciais com um setlist que apresenta estilos do norte e nordeste, como tecnomelody, tecnolobrega, tecnofunk, carimbó, calypso, piseiro e forró.

Ao longo da programação há exibições que homenageiam a cantora e multiartista Hend Simone, que morreu em maio de 2022, e o médico, poeta e escritor Ivens Cuiabano Scaff, que faleceu em fevereiro deste ano. 

Além das exibições audiovisuais, a Noite será oportunidade para encontrar e interagir com artistas e realizadores LGBTQIAPNB+ de Mato Grosso. 

O evento dá início à semana de comemorações do aniversário de 82 anos da inauguração do Cine Teatro Cuiabá, que foi aberto ao público em 23 de maio de 1942. “A permanência e pleno funcionamento de um espaço tão significativo para a cultura e a arte de Mato Grosso é algo que precisamos celebrar sempre”, aponta Flávio Ferreira, presidente da Associação Cultural Cena Onze, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que faz a gestão do Cine Teatro Cuiabá. 

Histórico da ação no Cine Teatro Cuiabá

Este é o sexto ano consecutivo em que o Cine Teatro Cuiabá promove, no contexto do Dia Internacional de Combate à LGBTfobia, difusão de filmes que tematizam questões LGBTQIAPNB+. Em 2019, foi exibido, em parceria com a Vitrine Filmes, o longa “Lembro mais dos corvos”, de Gustavo Vinagre.

 “Além da importância de conhecermos audiovisuais produzidos ou protagonizados por pessoas LGBTQIAPNB+, essa iniciativa reforça que, seja no audiovisual universitário ou em obras realizadas com recursos de editais, é preciso ampliar a percepção de que os projetos e sets de produção precisam criar condições para o trabalho de equipes heterogêneas e que combatam qualquer tipo de postura machista, lgbtfóbica ou racista”, enfatiza Diego Baraldi, coordenador do projeto Encontros com Cinema e curador da ação.

A programação da noite contará com presença de artistas e ativistas da causa LGBTQIAPNB+ em Mato Grosso, como a drag Nelly Winter, o produtor cultural e Rei da Parada 2023 Menotti Griggi e de Rô Manú, cantora e técnica administrativa da educação pública estadual.

Em março desse ano, Rô Manú sofreu ataques transfóbicos depois que viralizaram nas redes sociais trechos de uma fala orientativa que ela realizou na Escola Mercedes de Paula Soda, em Várzea Grande. Também estarão presentes representantes do Movimento Mães pela Diversidade, do Instituto Brasileiro de Transmasculinidades (IBRAT/MT) e da Associação da Parada do Orgulho LGBTQIA+ de Mato Grosso. Neste ano, a Parada acontece no dia 29 de junho, com o tema “Nada sobre nós, sem nós”. 

Sobre o combate à Lgbtfobia

A ação “Audiovisuais de Mato Grosso na luta antilgbtfobia” alude ao 17 de maio, Dia Internacional de Combate à Lgbtfobia. O 17 de maio é uma das datas consideradas históricas para o Movimento LGBTQIAPNB+, quando, no ano de 1990, a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou o termo “homossexualismo” da lista de distúrbios mentais do Código Internacional de Doenças.

A partir deste momento, a homossexualidade perde o seu antigo sufixo “ismo” (o que caracterizava a orientação enquanto doença), deixando de ser considerada um desvio ou uma condição relacionada a alguma forma de patologia. 

O propósito das siglas utilizadas pelo Movimento LGBTQIAPNB+ é dar visibilidade e incluir pessoas das mais diversas orientações sexuais e identidades de gênero. Para quem desconhece o significado das letras representadas na sigla, uma possibilidade seria: L (lésbicas), G (gays) B (bissexuais), T (transexuais e travestis), Q (queer), I (intersexuais), A (assexuais), P (pansexuais), NB (não-bináries). O símbolo + indica outros grupos e variações de gêneros e sexualidades, uma vez que a sigla do movimento está em constante mudança. 

A bandeira utilizada na arte da Noite “Audiovisuais de Mato Grosso na luta antilgbtfobia” inclui as tradicionais cores do arco-íris, com a paleta de cores do orgulho trans e de listras que representam a luta antirracista. Além disso, a bandeira apresenta a gravura do orgulho intersexo. 

Audiovisuais exibidos (em ordem alfabética)

Crowded stage: bastidores da banda Unpunked Sound na 2ª Bienal do livro  LGBTQI+ de São Paulo
(Direção: Gontcha. MT. 2024. 8') 

Entrelaços
(Direção: Sophia Cardoso. Produção: Adjodja/Limiar Filmes. MT. 2023. 4')

Eu quero ver o pôr do sol da Sete de Setembro
Clipe da música da banda O Mormaço Severino
(Direção: Leandro Peska. MT. 2023. 5')

Escola de Bonecas
(Direção: A Luisa Lamar e Wes Oliveira. MT. 2024. 23’)

Fitas
(Direção: Vitor Manoel Evangelista. Produção: Mangueira Filmes. MT. 2024. 15’)

Hend Simone canta “Senta, expia eu”
(Fragmento do episódio 01 da 1ª temporada do programa Palco pra 2 - TV ALMT, 2022 - cedido pela ALMT - Assembleia Legislativa de Mato Grosso)

Horário Obrigatório da poesia: Mora em Mim
(Direção: Luiz Marchetti. MT. 2009. 2’)

Malemá Tentiano
Clipe da música da Banda Calorosa
(Direção: Juliana Segóvia. MT. 2023. 5')

Margens De Um Amor
(Direção: Karyne Camargo. Produção: Bora Fazer Filmes. MT. 2024. 5’)

Maria e Pedro
(Direção: Wender Patrick. Produção: MT Queer. MT. 2024. 14’)

Mata Grossa: Astrid Bodstein
Fragmento do documentário Mata Grossa
(Direção: Tati Mendes. MT. 2021. Fragmento de 12')

Movimiento
Clipe da música de Sarah Mitch
(Direção: Sarah Mitch. MT. 2021. 3')

Mulheres sementeiras
Clipe da música de Estela Ceregatti
(Direção: Juliana Segóvia. MT. 2024. 4’)

Negro

Clipe da música da banda Bugre Soul
(Direção: Gabriel Ferreira Santana e Silmar Nunes. MT. 2022. 4')

Nelly Winter apresenta
(Produção: MT Queer. MT. 2024. 3’)

Paralisia: fragmento musical do curta Bixaria 
(Direção: Vitor Manoel Evangelista. Produção: Mangueira Filmes. MT. 2024. 3’)

Reels pra rir e pra pensar
(Direção: Eduardo Butakka. MT. 2024. 2’)

Suco de Limão
Clipe da música de Raposowins
(Direção: Vitor Manoel Evangelista e Stephany Lewandowski. Produção: Mangueira Filmes. MT. 2023. 4’)

Suor e Melanina
Clipe da música de Pacha Ana
(Direção: Isa Ferreira. MT. 2022. 3') 

Treme
Clipe da música de A Luisa Lamar e Kessidy Sharamandaya
(Direção: Pedro Brites. MT. 2023. 5')

Treme, o making of
(Direção: Pedro Brites. MT. 2023. 18’)
 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet