Olhar Conceito

Terça-feira, 21 de maio de 2024

Notícias | Gastronomia

franuí, rapadura, bacon e mais

Família transforma garagem de casa em gelateria artesanal com cardápio criativo em Cuiabá

Foto: Olhar Direto

Família transforma garagem de casa em gelateria artesanal com cardápio criativo em Cuiabá
Quando abriram a gelateria Bollato, o casal Ricardo Alexandre Soares de Araújo, de 47 anos, e Andrea Ferreira da Silva Araújo, de 43, buscavam uma nova fonte de renda para a família, mas também sonhavam em levar sabores criativos de gelato artesanal para a região do CPA, em Cuiabá. Em 2021, ainda no cenário de incertezas do período de pandemia, eles transformaram a garagem da casa da família em linha de produção. 


Leia também 
Bella Campos ousa com tatuagem em homenagem a Cuiabá em região íntima: 'saudades de casa'


Aos poucos, o casal, que tem dois filhos, começou a reformar o espaço que atualmente possui identidade visual própria, equipamentos especializados e local para que os clientes possam experimentar os gelatos. Ricardo e Andrea precisaram aprender os segredos da produção do zero para começarem a criar os próprios sabores. 

“A gente não abriu com essa estrutura, achamos uma oportunidade de abrir porque a gente iria usar o espaço de casa, porque aqui era a garagem de casa. Então, o nosso carro chefe no início foi o delivery, que não era algo comum na área, porque o pessoal gosta de ir na sorveteria, mas ainda tinha aquela questão do horário do comércio fechar, a gente quase não tinha movimento aqui. A gente pagava as contas com o delivery”. 



Andrea explica que, agora, o comportamento dos clientes da gelateria está diferente, já que a maior parte prefere ir até o local para experimentar os gelatos. A família mora na casa em que a Bollato funciona há dez anos, mas Ricardo já é morador do CPA há mais de 30 anos. 

“Cheguei aqui com dez anos, estamos morando nesta casa há dez anos. Começamos com um freezer, uma produtora e uma geladeira balcão que usamos para desenvolver os sabores dos gelatos que produzimos aqui. Foi assim que começou toda a história da Bollato. Sabe aquele ditado, começa com o que você tem, do jeito que dá?”. 

O movimento de clientes logo no primeiro ano de gelateria surpreendeu a família. Na época em que decidiram abrir o estabelecimento, Ricardo estava desempregado e Andrea conta que eles precisavam de uma nova fonte de renda. A escolha pelo sorvete foi fácil, já que o casal sempre teve costume de levar os dois filhos nas sorveterias da cidade. 

“Era uma novidade, porque a gente sempre foi funcionário de uma empresa privada, assumi o concurso público em 2020, quando ele estava desempregado, pensei que alguma segurança teríamos para arriscar. Nunca fomos nossos patrões e, de repente, estamos fazendo nossas criações, as pessoas gostando e pedindo”, lembra Andrea. 

Sorvete já estava na família 

Apesar dela e do marido terem feito cursos de gelato em São Paulo, Andrea já sabia fazer sorvete em casa, algo que aprendeu observando a mãe. Ela conta que a matriarca da família tinha costume de fazer sorvete para as festas de aniversário da família. 

Alguns anos mais tarde, Andrea decidiu fazer um sorvete em casa, escolheu usar rapadura e o resultado surpreendeu amigos e familiares. “Estava fazendo um caseiro de rapadura que os amigos e a família gostaram, e de repente você está produzindo algo profissional, medindo as coisas, pesquisando, dando tudo certo”. 



Os sabores criados pelo casal chamam atenção na gelateria, que já teve gelato de bacon e, entre os regionais, o sabor banana da terra se tornou febre. O filho deles, Alexandre Ferreira de Araújo, de 21 anos, também costuma ficar antenado às tendências na internet, como o sucesso do Franuí, sobremesa argentina de framboesas banhadas em chocolate, que conquistou os brasileiros. 

Na Bollato, o Franuí virou gelato e, no último final de semana, foi o mais procurado pelos clientes. Apesar da sorveteria funcionar no CPA, Andrea conta que moradores de diversas regiões de Cuiabá e Várzea Grande procuram pelos gelatos. 

“No final de semana vendemos 40 litros só desse sabor de Franuí. No Natal lançamos alguns sabores que saíram muito, como o Surpresa de Natal e Camafeu. Os sabores diferentes de datas especiais sempre saem bastante”, explica o filho do casal. 

Outra seção que não pode sair do cardápio, como conta Andrea, é a de sabores regionais. “Temos os regionais também, abóbora com coco não sai do cardápio, temos de rapadura, manga bourbon, lançamos o Agora Que Que é Esse, que é um gelado de leite condensado, com doce de laranja e coco queimado, o pessoal gosta bastante. Além das nossas criações e dos sabores tradicionais, como chocolate, flocos, Ninho, precisamos ter os regionais”.
 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet