Olhar Conceito

Quarta-feira, 19 de junho de 2024

Notícias | Gastronomia

aprendeu com a mãe

Café turco é servido em nova cafeteria em casarão histórico de Cuiabá que une arte regional e brechó

Foto: Bruna Barbosa/Olhar Direto

Café turco é servido em nova cafeteria em casarão histórico de Cuiabá que une arte regional e brechó
O barista Marcos Antônio Vieira, de 55 anos, aprendeu com a mãe a fazer o café turco que hoje é servido no Vieiras Café Bar & Artes, em um casarão histórico na rua Pedro Celestino, em Cuiabá. O estabelecimento nasceu com o pretensão de se tornar um ponto cultural e de preservação da arte mato-grossense, por isso obras de artistas como Aleixo Cortez, Amâncio Ribeiro e Victor Hugo decoram as paredes do local. 


Leia também
Sucesso com 'Daqui pra Sempre', Manu Bahtidão faz show em exposição agro em MT


A cafeteria também divide espaço com a loja Baronesa Brechó, que é administrada por Elisangela Rodrigues de Carvalo, de 48 anos, esposa de Marcos há 14. O barista brinca que o relacionamento com uma cuiabana de "tchapa e cruz" carrega parte da responsabilidade dele ter se apaixonado pela cultura regional. 

"Faz 14 anos que estou aqui, mas amo a cultura cuiabana, siriri, cururu, rasqueado, lambadão... Me conectei mesmo não sendo daqui. Minha esposa é cuiabana das antigas, me ajudou demais a gostar da cultura e agradeço muito a ela por isso. Aqui é um lugar para essas obras serem expostas mesmo e para os clientes curtirem um café enquanto olham os quadros". 

Retrato da mãe de Marcos, que era descedente de turcos e ensinou a técnica de café para o filho, decora o estabelecimento em Cuiabá. (Foto: Bruna Barbosa/Olhar Direto)

Um dos quadros que decoram as paredes da cafeteria e do brechó é um retrato da mãe de Marcos. Descente de turcos, foi ela quem ensinou o filho a preparar o café turco e dominava a técnica milenar de ler a sorte através da leitura da borra que sobra no fundo da xícara. 

Além do café turco, o estabelecimento também vende outros tipos de bebidas com café. "Faço café turco, na prensa francesa e os americanos, temos café gelado, com uísque. A noite temos o happy hour, estamos trabalhando para ampliar o sistema da casa, queremos fazer a Varanda Cuiabana, que vai ser para esses dias de evento em grupo". 

Com a Varanda Cuiabana, Marcos pretende receber artistas regionais para shows e outros tipos de perfomances artísticas, funcionando como um ponto cultural. O café bar sempre teve como objetivo resgatar a cultura de Cuiabá e, por isso, o barista escolheu o casarão histórico na rua Pedro Celestino, que foi construído em 1830. 

Marcos é responsável pela cafeteria enquanto a esposa administra brechó no casarão histórico. (Foto: Bruna Barbosa/Olhar Direto)

"Esse casarão foi fundado em 1830, até onde sei da história, ele foi do primeiro governo na época, esse casarão já vem de muito tempo, é uma história muito antiga. Estou atrás de historiadores para resgatar isso, porque é muito bacana, Cuiabá não pode ficar largado. O Centro Histórico está em uma situação difícil, podia abrir em qualquer outro lugar, mas quando encontrei esse casarão, falei: é aqui". 

O trabalho com café não é novidade para Marcos, que além de dominar a técnica do café turco que aprendeu com a mãe, coleciona experiências com cafeteria. "Sempre trabalhei com café, fora do país e em São Paulo, já tenho uma experiência. Prezamos por um bom café, semente boa, meia torra, arábico, trabalhamos com isso, sempre com produtos nacionais para valorizar mais". 

Além das bebidas com café e da arte regional, o café bar também oferece refeições como lasanha, ometele à francesa e salgados. "Aprendi a fazer lasanha com uma família italiana famosa de São Paulo da Cantina Giovanni, tem o omelete à francesa que o pessoal adora, salgados, bolos recheados, o bolo de cenoura com calda de chocolate". 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet