Olhar Conceito

Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Notícias | Arquitetura, décor e design

Quarto Infinito Azul

Arquitetas criam espaço que respeita sensibilidade de pessoas autistas na Casacor em Cuiabá

Foto: Reprodução

Arquitetas criam espaço que respeita sensibilidade de pessoas autistas na Casacor em Cuiabá
O quarto de texturas suaves e cores que foram pensadas para transmitir calmaria é parte da atmosfera única criada pelas arquitetas Bruna Castelli e Mônica Schwabe, que pensaram em um projeto inclusivo para pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), que ganhou vida na Casacor Mato Grosso 2023, que está sendo realizada no Cuyaba Golden Hotel, em Cuiabá. 


Leia também
Trabalhando por hospedagem e alimentação, mochileira viaja pelo Brasil e América do Sul: ‘saí com R$ 700’

Chamado de "Quarto Infinito Azul", as profissionais também buscaram transformar o projeto em um refúgio acolhedor para as pessoas que estão no espectro. Para isso, as arquitetas trabalharam com olhar atento e sensível para respeitar a sensibilidade sensorial. 

No quarto, elas colocaram uma parede com quadros pintados por crianças autistas, celebrando a singularidade de cada indivíduo. Outro aspecto notável do espaço é um quadro para organizar o dia, uma ferramenta valiosa para ajudar na rotina de quem está no espectro.

Esse detalhe ressalta o compromisso das arquitetas com a funcionalidade do ambiente, mostrando que a inclusão vai além do aspecto visual e se estende ao dia a dia das pessoas com autismo.

"Quando iniciamos a concepção do ambiente, tínhamos em mente a importância de criar um espaço que fosse verdadeiramente inclusivo. Nosso objetivo era proporcionar um lugar onde as pessoas com TEA pudessem se sentir acolhidas e compreendidas. Cada elemento deste quarto foi cuidadosamente escolhido para respeitar a sensibilidade sensorial desse grupo e permitir que eles desfrutem de um ambiente tranquilo e estimulante", pontuou Bruna Castelli.

Mãe de uma criança autista, Camila Bernal Barreto visitou o quarto na Casacor e ficou emocionada ao entrar no espaço. Ela explicou que a sensibilidade sensorial faz com que as pessoas que estão no espectro sintam todos os ruídos e barulhos de um ambiente de uma vez só.

"É muito importante pensarem em espaços para autistas porque eles têm dificuldades sensoriais. Todos os barulhos e ruídos de um ambiente eles sentem de uma vez só, e quando eles estão em um local com muitas pessoas, barulhos e luzes, eles sentem um turbilhão de estímulos de uma vez só, e podem entrar em crise. Cores fortes, luzes intensas, a disposição dos móveis, a cor do ambiente e até as conversas, tudo isso pode causar uma sobrecarga sensorial, levando-os a uma crise".
 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet