Olhar Conceito

Segunda-feira, 27 de maio de 2024

Notícias | Carreira

preparação para Enem e concursos

Professora de redação de Cuiabá tem mais de 47 mil seguidores no TikTok com conteúdo sobre dicas

Foto: Reprodução

Professora de redação de Cuiabá tem mais de 47 mil seguidores no TikTok com conteúdo sobre dicas
Durante a infância e adolescência, a escrita se tornou um “espaço seguro” para a professora de redação Luana Soares, de 32 anos, expressar os próprios sentimentos. Com o passar dos anos, ela percebeu que a facilidade para escrever que tinha desenvolvido, não era algo simples para muitas pessoas e decidiu se dedicar a desenvolver estratégias para melhorar as redações dos alunos, seja para o Enem ou para concursos públicos. As dicas e o método de Luana viralizaram no TikTok, onde ela acumula mais de 47 mil seguidores e 221 mil curtidas. 


Leia também
Confeiteira de Cuiabá faz entremet de frutas inspirada em chef francês e tem mais de 50 sabores de cupcake

Filha de professores, Luana conta que o interesse pela Língua Portuguesa e pelo universo da Educação foi alto natural. Ela começou a carreira em 2011, quando se formou em Letras pela UFMT e começou a trabalhar como professora no IFMT, em Cuiabá. Luana também tem mestrado pela UFMT e doutorado pela Unemat, além de ter atuado como corretora das redações do Enem. 

“Minha mãe foi professora de Língua Portuguesa e meu pai de Matemática. Então, esse universo da Educação sempre foi presente, tinha festa de Dia das Mães eu ia com meus pais, apresentação de trabalho, conselho de classe, às vezes minha mãe levava colchonete para eu dormir na sala de aula. A Educação sempre esteve presente muito antes da minha formação em Letras na UFMT”. 

Ela conta que, na infância, a escrita e a leitura se tornaram aliadas no processo de transformação e de cura por conta do bullying que sofreu por, mesmo ainda sendo criança, não corresponder aos padrões estéticos da sociedade. 

“Sempre sofri muito bullying pesado na escola e a escrita era um espaço seguro para eu expressar o que eu sentia. Meus pais estimulavam muito a escrita em casa, minha mãe sempre ia na banca de revista comprar gibis da Mônica, durante as férias eu gostava de escrever, daí ela comprava caderno”. 

No TikTok e no Instagram, Luana é conhecida por chamar os alunos de “reis e rainhas”. O apelido carinhoso surgiu quando a professora entendeu que, mais do que ensinar as regras gramaticais e compartilhar o conhecimento que tem sobre como fazer uma boa redação, também precisaria trabalhar a autoconfiança dos jovens que vão fazer o Enem e dos concurseiros que anseiam por uma aprovação. 

“Ao longo do tempo comecei a perceber que as pessoas tinham muita dificuldade para escrever, tantos traumas e medo, tanto concurseiros quanto alunos que vão fazer o Enem. Sei que esses traumas vem de questões escolares, familiares, da pressão, porque nossa sociedade é uma sociedade escrita, se você não desenvolve essa habilidade, você fica à margem”. 

A professora trabalhou como corretora na redação do Enem 2013, que teve a Lei Seca como tema. Na experiência, ela conseguiu estar do outro lado das avaliações para entender um pouco mais sobre os parâmetros do Enem.

“Recomendo que qualquer professor formado em letras participe desse processo, porque é extremamente enriquecedor”.

 
@conversalu

O maior erro na redação do ENEM

♬ som original - Luana Soares | Redação

Produção de conteúdo para as redes sociais 

Mesmo com receio de críticas e preocupada com o cancelamento que acontece nas redes sociais, Luana produziu os primeiros vídeos que foram publicados no Instagram e no YouTube. Ao contrário do que imaginava, a internet se mostrou como um espaço seguro e fértil para se compartilhar conhecimento. 

“As pessoas foram compartilhando esses conteúdos com dicas de redação, de língua portuguesa, estratégias para o Enem e isso foi aumentando cada vez mais”, lembra Luana. 

Antes do Enem, no ano passado, Luana decidiu gravar uma série de vídeos com dicas para a redação e publicar no TikTok. Os conteúdos viralizaram e chegaram a bater mais de 200 mil visualizações na plataforma, fortalecendo a rede de alunos e concurseiros que usam o conteúdo da professora para estudar. 

Parte da metodologia de Luana é trabalhar a construção da autoconfiança dos alunos. A professora explica que o atual sistema educacional exclui, inviabiliza e tira o poder de muitos jovens, que chegam no dia das provas do Enem já mentalmente desgastados.

“Faço um processo que é completamente oposto ao que está colocado pelo ensino tradicional, nos meus cursos e nas minhas redes sociais acolho esses jovens, é possível ser aprovado independente do seu passado. Por exemplo, embora eu adorasse escrever, tive dificuldade com Matemática, Química e Física. Mesmo diante dessas circunstâncias sou servidora pública, sou professora doutora… É possível reverter nosso passado”. 

Atualmente, Luana tem um curso específico para o processo seletivo da Seduc para professores, que será realizado em novembro e tem a redação como critério de avaliação. 

“A ideia é ajudar a desenvolver a escrita, porque temos um edital que é bastante específico, vai versar sobre um tema específico de Mato Grosso, quero ajudar cada vez mais professores”. 

É clássico que, todos os anos, os professores façam apostas na tentativa de acertar qual o tema da redação do Enem. Para Luana, a adivinhação não representa efetividade, por isso ela afirma que prefere preparar os alunos para que sejam capazes de desenvolver redações sobre qualquer temática. 
 

“Sempre digo para meus alunos e seguidores, é que temos que aprender a fazer redação e não se preocupar com o tema, porque não temos controle sobre o que a banca vai escolher, mas temos controle sobre estudar e ter uma boa estratégia de redação. Sempre que alguém vem sondar sobre o tema, digo que não sei, mas que posso afirmar que o que temos que fazer é aprender a fazer redação sobre qualquer tema”. 

A aprovação em uma faculdade pública através do Enem ou em um concurso representa uma mudança coletiva, conta Luana, que sempre se alegra ao saber dos resultados e conquistas dos alunos. 

“Tive um aluno que passou na federal e ninguém da família dele nunca tinha feito faculdade, ele chega para o pai para contar e o pai pergunta se vai ter que pagar alguma coisa, ou seja, o pai nem sabia o que era uma faculdade pública, porque nunca frequentou e nunca teve acesso. Então, quando o aluno é aprovado, ele está mudando o destino da família e da comunidade mesmo”. 

A dica que a professora deixa para os concurseiros e candidatos do Enem é parte do seu método de ensino: trabalhar a autoconfiança. 

“O estudo teórico é extremamente importante, assim como mapas mentais, resumos e estratégias de estudo, mas autoconfiança é primordial, porque se você tem todo o conhecimento, mas está inseguro, você vai chegar na prova vai ter branco, vai ficar ansioso. Acredito que a Educação precisa desenvolver a autoconfiança de jovens e adultos”.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet