Olhar Conceito

Quarta-feira, 22 de maio de 2024

Notícias | Artes visuais

Galeria Lava Pés

Obras de artistas negros de MT expressam ancestralidade e tradições em exposição gratuita

Foto: Reprodução

Obras de artistas negros de MT expressam ancestralidade e tradições em exposição gratuita
Obras de artistas negros de Mato Grosso como Luciene Carvalho, presidenta da Academia Mato-grossense de Letras (AML) e Paty Wolf, compõem a "Exposição Ananse – Arte: Futuro Ancestral", que será inaugurada na próxima terça-feira (10), às 19h, na Galeria de Artes Lava Pés, em Cuiabá. A mostra expressa a ancestralidade, tradições e manifestações culturais da população preta de Mato Grosso.


Leia também
Poeira, lama e sufoco: a pior estrada do Brasil leva a uma metrópole no coração da Amazônia


A entrada é gratuita.  Entre os artistas e representantes afro-brasileiros confirmados estão Adriano Mestre Jaguar, Alice Anayumi, Bethânia Veloso, Daniel Danboo, Henrique Magalhães, Luciene Carvalho, Paty Wolf, Sálvio Junior, Sol Ferreira, Ton dos Santos, Victor Melo, Vulgo Presto e start up social Anjos da Lata. A mostra tem curadoria de Rodrigo Zaiden.

A exposição ficará aberta até o dia 9 de novembro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Durante esse período, o público poderá conferir obras de artes e produtos de diferentes segmentos culturais, como música, dança, literatura, gastronomia, moda, artes plásticas, capoeira e outras. Além de promover o trabalho de artistas regionais, a mostra também terá ações educativas, voltadas ao diálogo sobre a influência da cultura negra para a cultura brasileira.

Ananse – Arte: Futuro Ancestral é mais um projeto do Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Afroempreendedorismo de Mato Grosso (Báyò), da secretaria estadual de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), e busca fomentar e valorizar os negócios criativos conduzidos por pessoas pretas e pardas no Estado. 

“O Báyò é uma celebração da diversidade, da ancestralidade e da criatividade. E esta exposição é mais uma atividade desse programa, com foco em promover a produção artística de representantes da nossa cultura afro-brasileira”, destacou a superintendente de Desenvolvimento da Economia Criativa na Secel, Keiko Okamura.

Ananse, que inspira o nome da exposição, tem diferentes representações na cultura africana, uma delas é a de uma aranha que significa sabedoria e se tornou a dona de todas as histórias.

Agendamento de grupos e escolas: (65) 3613-0240
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet