Olhar Conceito

Domingo, 23 de junho de 2024

Notícias | Cinema

22ª MAUAL

Vencedores de mostra na UFMT receberam prêmios em dinheiro, serviços, cursos e consultorias

Foto: Reprodução

Vencedores de mostra na UFMT receberam prêmios em dinheiro, serviços, cursos e consultorias
Os vencedores da Mostra Competitiva e projetos audiovisuais contemplados pelo Maual Lab, novidade da 22ª edição da Mostra de Audiovisual Universitário e Independente da América Latina (Maual), foram premiados com serviços, cursos, consultorias e valores em dinheiro, além do tradicional troféu que, este ano, foi criado pela ceramista Ludmilla Brandão. Sete filmes também receberam menções honrosas durante a cerimônia de encerramento. 


Leia também
Karola Nunes é indicada de MT e concorre a vaga em nova categoria do Prêmio Multishow


A cerimônia de premiação aconteceu no domingo (1º), no Teatro da UFMT. No total, foram 15 obras premiadas. Na Mostra Competitiva, os filmes foram premiados em 12 categorias: Ficção, Experimental e Documentário (nas modalidades Universitário e Independente), o Melhor Curta "Hermano" originário de outros países latino-americanos, o Melhor Curta Curtíssimo (de até cinco minutos de duração), o Melhor Curta Mato-grossense e o Melhor Curta de Animação.

Já o júri popular, composto pelo público presente nas exibições, elegeu os melhores curtas Universitário e Independente. Os premiados receberam serviços de pós-produção e diárias em aluguel de equipamentos pelas produtoras Paralelo 15, Mistika, Infinity e Môlera filmes, bolsas de estudo pela Academia Internacional de Cinema (AIC), Associação Brasileira de Cinematografia (ABCine), pelo Centro Cultural b_arco, além de consultorias pelo cineasta Joel Pizzini. 

Maual Lab e mato-grossenses premiados

Com mais de 40 anos de carreira, Glória Albues se emocionou ao receber seu primeiro prêmio de melhor curta-metragem mato-grossense pelo documentário 'Itinerário de Cicatrizes', um registro das marcas deixadas pelo mais devastador incêndio da história do Pantanal em 2020. A realizadora destacou a importância de ser reconhecida em uma mostra universitária.

Outros três filmes de Mato Grosso foram premiados pelo júri técnico da 22ª MAUAL. 'Pinjawuli: o veneno me alcançou', de Bih Kezo, ganhou o prêmio de melhor curta brasileiro independente experimental. 'O marinheiro perdido na ilha de pedra', de Lima Pereira, foi escolhido o melhor curta brasileiro universitário experimental. Já 'Entrelaços', de Sophia Cardoso, o melhor curta-curtíssimo. Além deles, 'Bixas Pretas: Entre o amor e os afetos', de Diego Cavalcante, foi eleito pelo júri popular o melhor curta universitário.

Já o Prêmio Maual Lab contemplou três realizadores de Mato Grosso, entre os oito projetos de documentário e ficção selecionados para receberem consultorias nas áreas de roteiro, produção e pitching ao longo da programação da mostra. A Maual Lab é uma iniciativa realizada em parceria com o Sebrae Mato Grosso voltada a capacitação do audiovisual no estado. 

A realizadora Leila Sayuri Matsuoka foi premiada por 'JAPA!', escolhido o melhor projeto documental. Ela recebeu diárias em equipamentos da Latitude Filmes e serviços de pós-produção da Monkey Filmes e Tele Video. Já Sophia Lima Cardoso e Igor Matos de Almeida foram premiados por 'Miséria', o melhor projeto de ficção da Maual Lab, com diárias de equipamentos da Latitude Filmes e serviço de montagem da Plano B Filmes. 

E a premiação ainda foi ampliada com a oferta de consultoria em produção executiva pelo MT Cine. O projeto contemplado foi 'Caminho da sabedoria: povos tradicionais', Suyani Katikitalosu Terena e Jadersom C. Pareci, realizadores do documentário ‘Sawana - Rainha das formigas', a estreia MAUAL deste ano.

22ª MAUAL

A Mostra de Audiovisual Universitário e Independente da América Latina (MAUAL) é uma realização do Cineclube Coxiponés por meio da Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Vivência (PROCEV/UFMT). Com o tema “miradas e memórias latino-americanas”, a 22ª edição ocorreu de 27 de setembro a 01 de outubro e teve como marca um recorde de 325 filmes inscritos, o que resultou na criação da Mostra Paralela, um movimento de expansão da MAUAL com exibições virtuais. 

Ao todo, 80 curtas-metragens foram exibidos na Mostra Competitiva e Mostra Paralela, respectivamente, no Teatro da UFMT e Canal do Cineclube Coxiponés no Youtube. Produções de 17 estados brasileiros (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe, Bahia, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Amazonas, Amapá, Espírito Santo, Ceará, Rio Grande do Sul, Paraná, Rio Grande do Norte) e seis países estrangeiros (Chile, Cuba, Argentina, Perú, Equador e Bolívia), com expressiva participação de 21 mato-grossenses.

A programação também contou com painel sobre produção e distribuição audiovisual no Brasil, debates com realizadores, shows na abertura e encerramento. A 22ª MAUAL ainda oferece até dezembro, oficinas gratuitas de audiovisual. Mais informações pelo site
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet