Olhar Conceito

Segunda-feira, 17 de junho de 2024

Notícias | Comportamento

febre do tiktok

Em lives NPC, influenciadora de MT ganha mais de R$ 20 em minutos: 'muito mais que um trabalho comum'

Foto: Reprodução

Em lives NPC, influenciadora de MT ganha mais de R$ 20 em minutos: 'muito mais que um trabalho comum'
Em menos de dez minutos de live no TikTok, os espectadores simultâneos da influenciadora Bruna Piasse, de 23 anos, de Sorriso (MT), saltam de 600 para quase 1,5 mil enquanto ela repete frases como: “rosa, que nojo”, “milho, cócócó” ou “abraço? Odeio abraço”. As reações são repetidas sempre que ela ganha os presentes e recompensas de quem está acompanhando as lives NPC, que viraram febre no TikTok já que os envios de flores, milhos e abraços representam ganhos reais em dólares. 


Leia também
Maria Taquara, lobo guará e obras de Sodré: artista de MT faz releitura de Zé Gotinha com elementos cuiabanos


No universo dos games, a sigla NPC significa “non-playable character” (personagem não jogável) e são elementos que não podem ser controlados por quem está jogando ou possuem interações muito limitadas. No caso do TikTok, as reações e interações acontecem apenas quando chegam os presentes e recompensas. 

Com quase 53 mil seguidores no TikTok, Bruna ficou conhecida como a Wandinha de Mato Grosso por conta da semelhança física com a atriz Jenna Ortega, que interpretou a filha de Mortícia e Gomez Addams na série "Wandinha", produzida pela Netflix. Ao Olhar Conceito, a jovem conta que começou as lives NPC recentemente. 

“Comecei faz pouco tempo, não peguei para fazer mesmo, mas comecei logo depois que estourou o NPC. A média de público varia, a primeira vez foram pouquíssimas pessoas. Hoje, quando entrei de novo, atingi quase 2 mil pessoas assistindo. Tem muito hater, mas só que eles queriam estar ali fazendo igual, só que não têm público para isso e eu já tenho bastante seguidores”. 

Em menos de uma hora, Bruna ganhou R$ 20 (4 dólares) dos presentes enviados pelos seguidores na última live. Ela explica que pretende usar as lives NPC como uma forma de trabalho, já que notou que as transmissões podem ser rentáveis se feitas com frequência. 

“As lives são muito rentáveis se você tomar isso como um trabalho, se decidir tirar cinco horas por dia para fazer e levar a sério, você tira uma nota. Se levar como um trabalho você ganha muito bem, muito mais que um trabalho comum”. 

Por conta da estreia nas lives NPC, Bruna foi convidada para fazer parte de uma agência que gerencia a carreira de influenciadores do segmento. Além das transmissões e conteúdos publicados no TikTok, a jovem também trabalha com eventos como Wandinha. 

“Eles dão auxílio no que precisamos, eles têm vários agenciados. Vou tentar focar um pouco mais e ver o que acontece, mas que dá retorno é verdade, isso é certo. Voltei a fazer as lives e comecei a ganhar seguidores. Estou planejando fazer umas lives mais temáticas de Halloween, porque realmente é a 'cara da Wandinha', talvez eu inclua a NPC também”. 

De acordo com o "The New York Times", a canadense PinkyDoll, pioneira com nas lives NPC, já ganhou até US$ 4 mil por live. Nesta semana, o TikTok começou a restringir os conteúdos desse tipo. Na notificação, a plataforma explica que a transmissão ao vivo será restrita por apresentar “conteúdo que envolve ações muito repetitivas, não autênticas ou degradantes para induzir os espectadores a enviar presentes”. 
 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet