Olhar Conceito

Segunda-feira, 17 de junho de 2024

Notícias | Comportamento

fez transplante de córnea

Professor recebe corredor de aplausos e carinho dos alunos ao voltar para sala de aula em Cuiabá; veja vídeo

Foto: Reprodução

Professor recebe corredor de aplausos e carinho dos alunos ao voltar para sala de aula em Cuiabá; veja vídeo
Afastado das salas de aula por conta de um transplante de córnea, o professor Luiz José Ferreira, de 57 anos, conhecido como "Luiz ET", foi surpreendido com uma homenagem dos alunos do Colégio São Gonçalo, em Cuiabá, ao retornar ao trabalho na quinta-feira (24), quando foi recebido por um “corredor de aplausos”. Luiz conta que decidiu adiantar o retorno por sentir falta do contato com os alunos e com os colegas de profissão, além de se preocupar com a proximidade do Enem, já que leciona para estudantes do 3º ano do Ensino Médio. 


Leia também
Do preparo do quebra-torto na roça ao restaurante: cozinheira mantém viva culinária tradicional


“Eles são extremamente carinhosos, quis devolver para eles da mesma forma, passando para eles os ensinamentos. É comum eu estar nos lugares e chegar ex-alunos para falar comigo, é muito bom. Estou no bar e alguém vem conversar comigo para se apresentar, alguns apresentam os filhos. Acho que qualquer que seja a profissão, se ela for feita com prazer e vontade, aí sim você está na profissão certa”. 

Há cinco anos ele trabalha no São Gonçalo, colégio em que também estudou. Já no Master, em Cuiabá, Luiz acumula 28 anos de sala de aula. Apesar de também ser advogado, ele estima que já tenha ensinado Língua Portuguesa e Interpretação de Texto para mais de 50 mil alunos. 

“A cirurgia aconteceu totalmente bem, só que as informações iniciais eram de que eu teria a visão de volta rapidamente, o que não aconteceu. Passou a segunda semana, nada, passou a terceira semana, nada. E eu fui ficando cada vez pior, porque adoro dar aulas, senão teria largado, porque também sou advogado, mas eu amo a sala de aula, amo esse contato”. 

Luiz é professor desde os 17 anos, mas há sete teve um descolamento de retina do olho esquerdo e perdeu a visão. Há um ano e meio, descobriu que estava com catarata e Distrofia de Fuchs no olho direito. O caso só poderia ser resolvido com um transplante de córnea. 

“Fica minha dica: Centro Oftalmológico de Sorocaba (SP). Deve ser o melhor do Brasil, hospital maravilhoso, atende cerca de mil pessoas por dia, filantrópico, paguei porque tinha muita urgência de resolver minha situação. Fiquei no aguardo da córnea, fui para lá há uns 70 dias. Em menos de um mês fui chamado para fazer uma cirurgia do único olho que eu enxergo”. 

Atualmente, Luiz explica que tem entre 60% e 70% da visão do olho direito, mas que a porcentagem deve aumentar gradativamente ao longo das próximas semanas, de acordo com os médicos. 

“Optei por voltar ao São Gonçalo, porque são turmas menores. Me preocupei também com o tablado e lá é mais baixo. Colocaram uma pessoa à disposição para me acompanhar, levar de sala em sala, pedir silêncio. Minhas faltas poderiam fazer muita diferença na resolução de uma prova de Linguagens. Minha preocupação são os alunos”.  

Mesmo com 40 anos de sala de aula, Luiz destaca que foi a primeira vez que recebeu uma homenagem tão emocionante. Ele descreve o momento em que recebeu dezenas de abraços dos alunos que compartilharam a saudade que sentiram do professor durante o período em que ele se afastou do colégio. 

“Algumas coisas valem mais do que qualquer dinheiro que você possa ganhar. Dinheiro vai e vem. Esse carinho e esse afeto é inesquecível. Fizeram um cartaz e um monte de cartinhas, são muito fofos. É o que me motiva a continuar trabalhando com prazer. Acho que aquilo não é uma homenagem só para mim, mas para todos os professores que tentam dar o melhor de si”.

Veja o vídeo:
 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet