Olhar Conceito

Quinta-feira, 23 de maio de 2024

Notícias | Música

relembre

Cuiabá já teve festivais de música com Joan Osborne, Sean Kingston, Jojo Todynho e Emicida

Foto: Reprodução

Cuiabá já teve festivais de música com Joan Osborne, Sean Kingston, Jojo Todynho e Emicida
Fora da rota de festivais de música que costumam acontecer na região Sudeste do Brasil, Cuiabá já foi palco de iniciativas grandiosas que tentaram mudar o cenário. Nos anos 2000, o Festival Calango movimentou a cena cultural com cantores e bandas que desembarcavam de vários lugares do país. Ainda no início da carreira, o rapper Emicida, hoje conhecido nacionalmente, se apresentou na Praça das Bandeiras, em 2009. 


Leia também
Criadora do 'beijo grego', cuiabana aprendeu a cozinhar com a bisavó e recebeu comentários racistas


O Festival Calango foi criado de forma independente em 2001. As duas primeiras edições foram organizadas pelos produtores Caio Mattoso, Dudi Ribeiros e Caio Costa. A partir do terceiro ano de existência, foi organizado pelo Espaço Cubo.

Na edição de 2006, o Festival Calango chegou a ser considerado como o 4º maior evento da categoria no país, de acordo com a Associação Brasileira de Festivais Independentes. Naquele ano, 48 bandas se apresentaram em Cuiabá. Nomes como Vanguart e Macaco Bong fizeram parte do line-up, que ainda contou com bandas do Paraná, São Paulo, Pará, Goiás, Acre, Minas Gerais e Bahia. 

Em 2008, a edição do Festival Calango foi financiada com verbas do 1º Edital de Apoio a Festivais de Música, da Petrobras, Instituto Moreira Salles e Ministério da Cultura. Com o fim do evento, o cenário das bandas alternativas em Mato Grosso não teve mais a mesma movimentação. 



Grito do Rock

O Grito do Rock , que é um festival de música colaborativo realizado em várias cidades brasileiras, foi realizado em Cuiabá pela primeira vez em 2003, por iniciativa do coletivo Espaço Cubo, como uma alternativa ao Carnaval. 

Em 2007, o Grito do Rock teve o mote "De Cuiabá para o Mundo" e aconteceu de forma simultânea em mais 20 cidades brasileiras. Em 2012, a edição reuniu 23 bandas, que se apresentaram gratuitamente. Artistas de São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Paraná, Rondônia e Goiás desembarcaram em Cuiabá para shows no Grito do Rock. 



Rock Arena 

Em 2018, o Rock Arena, que aconteceu em dois dias na Arena Pantanal, teve a ousada iniciativa de trazer artistas internacionais para um festival de grande porte em Cuiabá. O primeiro dia foi destinado para as atrações de rock e o line-up contou com nomes como The Calling, Joan Osborne, Pitty, Raimundos e a Banda Mais Bonita da Cidade.  

Já no dia Pop, Sean Kingston, Iza, Rael e Jojo Toddynho se apresentaram na Arena Pantanal. Além dos shows, o Rock Arena teve arena de games e realidade virtual, além food trucks, barbearia, cabeleireiro e maquiador.

Realizado por uma produtora paulista, a Cazaroo Produções, o festival não teve novas edições em Cuiabá. No primeiro dia do Rock Arena, foram horas de atraso na abertura dos portões por falta de alvarás para realizar o evento. 



Baguncinha e Vambora

Agora, iniciativas como os festivais Baguncinha e Vambora tentam fazer com que Mato Grosso integre a listas de estados brasileiros que já realizam centenas de festivais de música no ano. Depois da pandemia da covid-19, o cenário ficou ainda mais aquecido no Brasil. 

Organizado pelo estúdio SUMAC, que é cuiabano, o festival Baguncinha anunciou nomes de peso no line-up, como Duda Beat, Rael e DJ Voorhes, que integram a lista de atrações nacionais. O evento que acontece em 19 de agosto ainda pretende valorizar a música de Mato Grosso com mais de 30 artistas regionais. 

Já o festival Vambora, que é realizado pelo Movimento Vambora MT, anunciou show do Criolo na terceira edição do evento, que acontece entre 28 e 30 de setembro. As atrações ainda serão divulgadas nos próximos dias. 

Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet