Olhar Conceito

Quinta-feira, 23 de maio de 2024

Notícias | Pelos Brasis

Turismo e segurança

Após tragédia que matou 10 pessoas, vale a pena sair de MT para conhecer Capitólio?

Foto: Arquivo/ Redes sociais

Após tragédia que matou 10 pessoas, vale a pena sair de MT para conhecer Capitólio?
Olá, viajantes! Vamos encerrar hoje nossa “temporada” por Minas Gerais. Falamos de Capitólio na coluna passada, mas nosso foco foi a produção de cafés especiais, “mineiridades” e comidas feitas no fogão à lenha. No texto de hoje, continuamos nessa cidade, mas para tratar dos passeios no Lago de Furnas após a tragédia de 2022 que matou 10 pessoas com o desabamento de um pedaço de um paredão. Afinal, é seguro ir para lá?


Leia também
Devota fervorosa, Dona Capitulina ficou conhecida entre cuiabanos por festas grandiosas para São João

 
Após o acidente, em 08 de janeiro de 2022, os passeios nos cânions no Lago de Furnas foram proibidos até dia 30 de março daquele ano, período em que o local ficou totalmente interditado. Depois houve liberação parcial e o turismo voltou a acontecer. Chegamos lá de Kombi em abril de 2023 e encontramos uma série de protocolos de segurança para evitar novas tragédias.


 
Fizemos um passeio de lancha, com roteiro semelhante ao que acabou em mortes no ano passado. Para navegar pelas águas, precisamos usar coletes salva-vidas e capacetes de proteção. As embarcações não chegam mais perto dos paredões, o que evita que novos acidentes daquela natureza aconteçam. Boias e cordas delimitam até onde se pode chegar.
 
As medidas de segurança fazem parte do projeto “Reviva Capitólio”, pensado para reativar o turismo na região. Agora, os cânions são monitorados cotidianamente, com produção semanal de relatórios. Governo do Estado e prefeituras da região investiram R$ 5 milhões no projeto de segurança e retomada da visitação no local.
 

Então, pelo quesito segurança, não há porque não visitar Capitólio hoje. E quem gosta de contato com a natureza, precisa conhecer. Há visitações em diferentes épocas do ano, com diferentes atrativos. A época de “seca”, quando o nível está mais baixo, a água aparenta ser mais transparente e não há risco de chuva durante o passeio. 
 
Já a época de “cheia” – que foi a que pegamos - tem outras vantagens. Com o nível das águas mais alto, é possível chegar a pontos que são inacessíveis em outras épocas do ano, como o poço secreto e a cachoeirinha do condomínio. Sim, além dos cânions e da água transparente do lago, ainda há cachoeiras no local. Também é possível nadar nas águas e as lanchas param em pontos com lanchonetes e bares. Quando chove mais de 50 mm, os atrativos fecham por segurança.
 

Tirolesa a 100 metros do chão
 
Além de navegar e se banhar nas águas do Lago de Furnas, em Capitólio também é possível apreciar as belezas do local a 100 metros de altura, na tirolesa do Mirante dos Cânyons, com 300 metros de comprimento. O local ainda tem piscinas naturais, mirantes, bar e lanchonete e uma ponte pênsil.

 
 


A coluna Pelos Brasis é assinada pelos jornalistas Lucas Bólico e Isabela Mercuri. Acompanhe o projeto no InstagramTikTokYoutube e Spotfy

Lojinha Pelos Brasis

Pelos Brasis lançou uma coleção exclusiva de camisetas que estão à venda no site Reserva. Confira aqui. Ao comprar, você ajuda a manter o projeto.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet