Olhar Conceito

Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Notícias | Política Cultural

personagens expoentes

Prêmio Jejé de Oyá homenageia e reverencia negros da sociedade cuiabana

Foto: Luiz Alves

Prêmio Jejé de Oyá  homenageia e reverencia negros da sociedade cuiabana
Aconteceu neste sábado a edição 2023 do Prêmio Jejé de Oyá, no Teatro Zulmira Canavarros, em Cuiabá. Com o apoio da Prefeitura, o evento promoveu homenagens e premiações  personalidades negras que ajudaram a construir a história da capital mato-grossense. Neste ano, além dos 10 expoentes eleitos, outros quatro receberam Moções de Aplausos. 


Leia mais: Engenheiro civil de Cuiabá prioriza olhar sensível e busca formas de devolver a cidade aos cidadãos


“Jejé é uma personalidade da cultura cuiabana, da cultura mato-grossense. Lutou contra o preconceito social numa época muito difícil. Por tudo que ele representa como carnavalesco, colunista, e como uma pessoa, merece ser sempre reverenciado. Por isso, a gestão Emanuel Pinheior irá sempre fortalecer essa iniciativa, pois reconhecemos o talento e a importância de Jejé de Oyá para Cuiabá”, comentou o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Aluízio Leite. 

O Prêmio Jejé de Oyá tem como objetivo reconhecer os personagens negros de Cuiabá e da Baixada Cuiabana pelas histórias de luta, resistência, produção independente, capacidade criativa, empreendedorismo comercial e cultural, conhecimento educacional científico, merecimento e pertencimento étnico racial-religioso. As escolhas foram feitas por meio de um júri técnico. 

Comprometimento, profissionalismo, competência e papel social, estão entre os pontos avaliados para eleição dos premiados. Para esta edição, foram criados dois tipos de reconhecimentos: o primeiro homenageou pessoas que se destacam pelos serviços voltados à sociedade e o segundo premiou, via indicação e escolha dos jurados, dez figuras negras notáveis em dez categorias. 

Entre as personalidades homenageadas neste ano estava o secretário-adjunto de Cultura de Cuiabá, Justino Astrevo, que há mais de 30 anos dá vida ao personagem negro e cuiabano “Lau”. Ele destacou que, como parte da gestão Emanuel Pinheiro, tem buscado atuar, de forma contínua, em ações que contribuam para consolidação do espaço da cultura negra na sociedade. 

“Estou há três décadas trabalhando, enfrentando as dificuldades, abrindo portas para que outras pessoas também tenham a mesma oportunidade, e colhendo os bons frutos que a cultura me deu. Então, é um privilégio fazer parte desse momento, sendo homenageado com uma premiação que leva o nome de uma pessoa fundamental para a história, cultura, e para a sociedade cuiabana”, celebrou Astrevo. 

O Prêmio Jejé de Oyá é uma realização do Instituto Themis MT, com produção executiva da Bemtivi Academia de Arte. Conta com apoio da Comissão da Igualdade Racial da OAB/MT, do Colégio Fato, da Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Vivência (Procev) da UFMT, da Secretaria Municipal de Cultura e Esporte de Cuiabá, da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros e Grupo Vanguard, do Bar da Lagoa e Holambelo Cuiabá. 

Jejé de Oyá 

José Jacintho Siqueira de Arruda, colunista social, alfaiate e carnavalesco, filho biológico do casal Egídio Nunes de Arruda e Benedita de Siqueira, nasceu em Rosário Oeste em 03 de junho de 1934, ainda criança foi acolhido em Cuiabá na casa de Catarina Monteiro da Silva Cuiabano onde foi adotado por Crescêncio Monteiro da Silva e Luiza Monteiro da Silva. 

Figura histórica do carnaval cuiabano desfilou nos bailes, clubes, blocos e avenidas da cidade nos carnavais de 1954 a 2010. Participou de grandes e importantes momentos da história social e política mato-grossense. Jejé, como era conhecido desde criança, marcou sua época como símbolo maior da luta contra o preconceito racial e sexual. 

Ganhou a simpatia da capital sendo eleito em consulta popular do jornal Diário de Cuiabá como a personalidade que tinha a “cara da cidade”, entre outras honrarias públicas foi condecorado como Comendador do Comércio Mato-grossense e após seu falecimento em 11 de janeiro de 2016 em sua residência em Cuiabá o governo do Estado de Mato Grosso sancionou uma lei reconhecendo o decano Jejé de Oyá como Patrono do Colunismo Social Mato-grossense. 

(Da assessoria)
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet