Olhar Conceito

Quinta-feira, 23 de maio de 2024

Notícias | Dra. Elaine Togoe Kunze - Dermatologista

DRA ELAINE TOGOE

Técnica de transplante capilar sem cortes não deixa cicatrizes e traz ótimos resultados: conheça o FUE

Foto: Nilson Carneiro

Técnica de transplante capilar sem cortes não deixa cicatrizes e traz ótimos resultados: conheça o FUE
Tem o sonho de fazer um transplante capilar, mas morre de medo dos cortes e teme as cicatrizes no futuro? Pois saiba que com a tecnologia atual, isso não acontece mais, graças a o Follicular Unit Extraction (FUE), transplante fio a fio, sem cicatriz, considerado a melhor técnica de implante capilar da atualidade.

 
A técnica consiste em retirar folículos capilares (ou seja, a raiz do cabelo) com um extrator circular de menos de um milímetro de uma área da cabeça do paciente onde não haja receptores do hormônio di-hidrotestosterona (DHT) - o principal hormônio envolvido com a calvície em indivíduos geneticamente suscetíveis- implantá-los na parte calva da cabeça.
 
Vale lembrar que a DHT age induzindo mudanças nos folículos. A partir dessa alteração, os fios por eles produzidos vão se tornando cada vez mais curtos, finos e menos pigmentados (miniaturização), até que ficam invisíveis e deixam de crescer.
 
A FUE é considerada uma pequena cirurgia ambulatorial, mas pode ser feita em clínica. A cada dia de cirurgia, podem ser transplantados até dois mil folículos capilares (e, no mínimo, mil folículos). Podem ser realizadas mais do que uma cirurgia, até que se chegue ao resultado ideal.
 
Após o procedimento, o paciente vai para casa no mesmo dia. Vinte e quatro horas depois, deve retornar ao consultório para retirar os curativos e fazer a primeira lavagem do couro cabeludo. Há, ainda, alguns cuidados a serem tomados nos primeiros dias, como lavagem com shampoo específico e evitar a exposição ao sol.
 
Vale ressaltar, também, que o resultado não é imediato. Nos primeiros trinta dias, o cabelo cresce, mas cai em seguida. Isso acontece porque o folículo transplantado entra na pele já com um fio, que, com a cirurgia, é expelido em cerca de um mês. Depois disso, no entanto, levam cerca de três meses para esta raiz produzir um novo fio, ele sair da pele e ficar aparente para o paciente.
 
Para iniciar o tratamento, não se deve esperar a evolução da calvície, e para um melhor resultado, os cuidados devem seguir após o implante para conter a evolução da doença. A técnica FUE é considerada a melhor de implante capilar, mas não substitui o tratamento, e requer manutenção constante.
 
*Dra Elaine Togoe Kunze – Dermatologista
CRM 4914 / RQE 2962
Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia
Membro da Academia Americana de Dermatologia
Membro da Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
Sitevip Internet