Olhar Conceito

Terça-feira, 09 de agosto de 2022

Notícias | Arquitetura, décor e design

OBRA INTRIGANTE

Há 32 anos em construção, prédio de hotel entre Avenidas do CPA e Miguel Sutil custa R$ 70 milhões e será finalizado este ano

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Há 32 anos em construção, prédio de hotel entre Avenidas do CPA e Miguel Sutil custa R$ 70 milhões e será finalizado este ano
Quem passa pela Avenida Miguel Sutil ou pela Historiador Rubens de Mendonça, em Cuiabá, com certeza já se questionou de alguma forma sobre o Cuyabá Golden Hotel, que começou a ser levantado há 32 anos, em 1990. Localizado em um terreno elevado no cruzamento entre as duas avenidas, o imponente prédio cinza de acabamento azul, que supostamente estaria abandonado, na verdade nunca teve sua construção paralisada. Segundo o empresário e sócio da unidade, Robério Garcia, o empreendimento que já recebeu mais de R$ 60 milhões em investimentos e tem previsão de conclusão para o final deste ano “será o melhor hotel de Mato Grosso”.  

Leia mais: 
Conheça a gastróloga que resgatou flor de coco do século 19 e será premiada junto com Dona Eulália 

O local, supostamente abandonado, começou a receber grande fluxo de trabalhadores, construtores e atividades de edificação, dando a impressão de retomada. Robério, porém, informa que as obras nunca cessaram, apenas caminharam lentamente por conta da ausência de incentivo e de investimentos próprios que fossem capazes de gerir o empreendimento de forma célere.  

Os incentivos firmados com a antiga Superintendência de Desenvolvimento Amazônia acabaram há cerca de 12 anos e isso dificultou que a construção caminhasse, devido aos altos valores do empreendimento de grande magnitude. Até então, já foram investidos cerca de R$ 62 milhões, dos R$ 70 milhões previstos.  

Ainda, estes estímulos fiscais eram de difícil execução por conta de questões burocráticas e de sociedade. Dentre as condições para o incentivo, era necessário a captação de sócios que deveriam optar por pagamento de imposto de renda pelo Finan. Isso causou atrasos no desenrolar da obra, causando uma ideia de abandono devido ao longo período de lentidão.  

“Nunca teve entrave. O problema é que o incentivo que submetemos ao hotel, era um incentivo fiscal de difícil execução: nós tínhamos que captar um sócio que iria optar pelo Finan para o imposto de renda dedicada a obra, ele teria que ficar sócio do hotel. Então era muito difícil você ter que ir na paulista, em São Paulo pra captar sócios que seriam minoritários de um hotel em Cuiabá”. 

O projeto foi lançado em 1988 e começou a ser executado em 1990. A ideia inicial era que o Cuyabá Golden Hotel servisse aos moldes tradicionais da hotelaria, voltado para a hospedagem. Contudo, ao passar dos anos o projeto teve que passar por alterações para se adaptar ao novo mercado da hotelaria mundial.  

“A hotelaria mudou e nós mudamos”, acrescentou Robério. Adaptações tecnológicas, novos projetos de arquitetura, ingresso às novidades da hotelaria mundial, adversidades financeiras após o término do incentivo e uma recuperação judicial enfrentada pelo grupo em 2018 foram fatores que estenderam o tempo da construção da obra.  

Agora, o objetivo principal do empresário é finalizar o empreendimento que, segundo ele, será o melhor hotel do Centro Oeste. O prédio fica entre as duas principais avenidas da cidade e tem construção esplendorosa que conta com 160 apartamentos, 3 cozinhas, piscina, áreas para reuniões e convenções. Tudo isso em seus 15 mil metros quadrados. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet