Olhar Conceito

Quarta-feira, 18 de maio de 2022

Notícias | Tecnologia

Honra ao mérito

Cuiabano de 8 anos recebe medalha das mãos de Marcos Pontes por detectar asteroides em projeto da NASA

Foto: Reprodução

Cuiabano de 8 anos recebe medalha das mãos de Marcos Pontes por detectar asteroides em projeto da NASA
Mateus Pilger Poquiviqui, de 8 anos, recebeu na última quinta-feira (9) um certificado e medalha de honra ao mérito pela deteção de 11 asteroides, por meio do projeto colaborativo do International Astronomical Search Collaboration (IASC) e Ministro do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). As honrarias foram entregues pelo astronauta Marcos Pontes e pelo Dr. Patrick Miller, Diretor do projeto colaborativo internacional de ciência cidadã da Agência Espacial Norte-Americana (NASA). As descobertas aconteceram entre junho e outubro de 2021.

Leia também:
Jovem de Cuiabá com 8 anos descobre asteroides em programa parceiro da NASA

A entrega aconteceu durante a 18ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Marcos Pontes parabenizou os estudantes pelo trabalho e colaboração com a popularização da ciência no Brasil. “Precisamos ter essa paixão, a ciência é muito importante pro país e pro planeta. O MCTI tirou cientistas cidadãos do berço e os ensinou a andar”, disse. Já Dr. Patrick Miller falou sobre a origem do projeto nos EUA, em 2016, e destacou a importância da colaboração de estudantes brasileiros.

As detecções do jovem mato-grossense foram feitas com ajuda de um software do projeto IASC, parte de um programa da NASA. Os estudantes voluntários analisaram imagens reais captadas do espaço e colaboram com a pesquisa de detecção de asteroides na órbita de Marte e Júpiter, e aqueles próximos da Terra (NEO).

Os asteroides identificados já foram atestados de forma preliminar, e agora seguem para confirmação através de observações adicionais feitas por grandes telescópios ao redor do globo, até a etapa de confirmação em que o descobridor pode escolher os nomes dos novos astros descobertos. “Vou batizar cada um com nomes de pessoas da minha família, mas um deles quero homenagear Cuiabá, que é a cidade onde nasci”, diz Mateus.

O pequeno estudante, que se diz apaixonado por ciência e tecnologia, começou a fazer observações ao telescópio no quintal de casa com o pai, durante a pandemia, e criaram juntos um projeto de astronomia na internet chamado Astronomia Lab (@astronomialab), onde compartilham experiências sobre aprendizado em ciência e astronomia.

Sobre o futuro, Mateus, que também é medalhista de ouro na edição nacional 2021 da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), diz que só pretende curtir as férias como toda criança, mas sonha alto “Quem sabe um dia eu ganhe um prêmio Nobel pro Brasil!”.

ISAC
 
A iniciativa tem o objetivo de popularizar a ciência entre voluntários do mundo todo, no Brasil e caça a asteroides tem suporte do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), e apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Instituto Brasileiro de Informações em Ciência e Tecnologia (IBICT) e Secretaria Estadual de Educação de Mato Grosso (SEDUC/MT).
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet