Olhar Conceito

Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Notícias | Carreira

Em ascensão

Sucesso da internet, Matheuzinho aprendeu a tocar teclado com o pai e faz até 15 shows por semana

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Sucesso da internet, Matheuzinho aprendeu a tocar teclado com o pai e faz até 15 shows por semana
Um dos reflexos da pandemia do novo coronavírus foi o surgimento de personalidades na internet. Uma delas é Matheus Henrique, conhecido mais pelo seu nome artístico, Matheuzinho Sucessinho, que conquistou o público com seu teclado e dança marcante, realizando entre 13 e 15 shows por semana. Atualmente, ele se prepara para lançar uma música autoral no final do mês.

Leia também:
Presente a príncipe Charles foi “inesperado” e traz esperança de aumento de vendas às redeiras de VG

As primeiras vezes que Matheuzinho colocou suas mãos em um teclado foi por volta dos sete anos, por influencia do pai. O patriarca da família já foi pedreiro e taxista, mas sempre gostava de música, então compunha algumas canções e tocava em eventos, como bailes para terceira idade. Vendo o pai tocando, Matheus começou a ter interesse e não demorou muito para que ele passasse a tocar junto.



Na adolescência, ele e pai chegaram a gravar um CD juntos com regravações banhadas no lambadão e rasqueado. Por volta dos 16 anos, sem abandonar abandonar os estudos, começou a tocar como músico para nomes do sertanejo de Cuiabá. Aos 17, as apresentações continuavam e o pai fazia questão de levar o filho para os locais.

Matheus seguiu trabalhando como músico até o início da pandemia do novo coronavírus, quando finalmente conseguiu parar para pensar na possibilidade de começar a se apresentar sozinho. Ele já fazia algumas apresentações, mas a demanda passou a crescer ao ponto de precisar escolher qual caminho seguir e optou por investir na carreira como cantor, mas sem abandonar o seu principal companheiro, o teclado.



O começo foi difícil. Sem muita experiência, os primeiros meses foram atribulados de tarefas já que tudo era feito por Matheus. Na capital mato-grossense, sem muito conhecimento fez um show e cobrou um cachê que não correspondia ao que realmente merecia receber, visto que muitos dos espectadores foram apenas para vê-lo. Desde então, passou a contar com a ajuda do irmão Luís Fernando Gonçalves e produtor Bruno Almeida, que passaram a auxiliar em inúmeras questões, desde produção a contratos.

A internet foi uma boa aliada para o crescimento de Matheus, mas a presença de palco do cantor também foi essencial. As danças e forma de tocar de Matheus não foi “inventada” do dia para a noite e o cantor assegura que sempre foi assim, inclusive na época que atuava apenas como músico. A diferença é que desta vez ele fica na frente do palco.



“Cara, eu sempre fui assim. Até na época que tocava para a galera, eu sempre fui assim: extrovertido e alegre. Sempre tive isso comigo. Quando fui cantar, carreguei junto. Sempre fui assim, tanto que há vídeos da galera que eu tocava e eu já fazia tudo isso. Só que quando você é muito, você fica lá atrás. Não tem o destaque”, conta em entrevista ao Olhar Conceito.

A ascensão de Matheus foi tão rápida que o cantor sequer teve tempo de se planejar e gravar músicas. Em pouco mais de um ano de carreira, apesar de ter produções próprias, Matheus se apoiou em regravações de sucessos, mas se prepara para lançar três videoclipes de músicas autorais nos próximos meses - dois gravados em Goiânia e um na Bahia. Um dos videoclipes está marcado para o final de novembro.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet