Olhar Conceito

Quinta-feira, 02 de dezembro de 2021

Notícias / Comportamento

Ia ser virtual

Parada da Diversidade muda os planos e será presencial: “precisamos ganhar as ruas”

Da Redação - José Lucas Salvani

18 Out 2021 - 11:58

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Parada da Diversidade muda os planos e será presencial: “precisamos ganhar as ruas”
Prevista inicialmente na modalidade virtual em 2021, a Parada da Diversidade mudou seus planos e será realizada de forma presencial. O evento de lançamento acontece na próxima quinta-feira (21), quando será anunciada a data de realização, no Teatro Zulmira Canavarros, com transmissão pelo YouTube a partir das 18h30.

Leia também:
Defensor do agro, cantor sertanejo divulga Cuiabá e aprova Baguncinha em visita; veja

Em julho, a Parada utilizou as redes sociais para anunciar a mudança de nome - de Parada da Diversidade de Cuiabá para Parada da Diversidade LGBTQIA+ de Mato Grosso. Na ocasião, os organizadores afirmaram que a edição seria totalmente virtual, mas Clovis Arantes, do Grupo Livremente, adiantou ao Olhar Conceito que será presencial, já que o cenário da covid-19 mudou muito desde então.

“O lançamento será híbrido, feito no Teatro Zulmira Canavarros e transmitido no YouTube. A Parada vai ser presencial. Como já temos uma questão de biossegurança, o povo está vacinado, então vamos trabalhar com a perspectiva de muita segurança e distanciamento. A gente precisa ganhar as ruas porque essa onda moralista e conservadora tem nos atacado muito enquanto pessoas. Nós precisamos ir para as ruas”.

Última edição

A última edição da Parada da Diversidade de Cuiabá aconteceu em novembro de 2019, com o tema “Somos muitos, podemos estar em qualquer profissão! Demita o seu preconceito”. À época, um dos organizadores do evento, Clovis Arantes, falou sobre a importância de discutir a inserção de pessoas LGBTQI+ no mercado de trabalho.

"Nós estamos discutindo esta questão do mercado de trabalho justamente porque as pessoas LGBTQI+, principalmente as pessoas trans, tem mais dificuldade de acessar o mercado de trabalho, porque ainda existe muito preconceito. Então é hora de a gente dialogar com a sociedade, com as empresas, e dizer que nós podemos estar em qualquer profissão, nós somos médicos, nós somos garis, somos caminhoneiros e caminhoneiras, nós somos deputados, somos advogados, somos professores, nós podemos estar em qualquer profissão".

A caminhoneira transexual Afrodite de Almeida, participou pela primeira vez de uma Parada do orgulho LGBTQI+. Ela afirmou que manifestações deste tipo são importantes para que a comunidade ganhe mais espaço.

 "É a primeira vez que eu participo de uma parada assim. Eu fui convidada para participar da parada em São Paulo, mas foi de última hora e eu nunca tinha participado então não quis ir. Agora, eu fiquei sabendo na quinta-feira sobre esta parada, e eu acho muito importante porque é uma manifestação pacífica, uma manifestação de amor, eu nunca persegui, nunca fui perseguido, e não entendo estas violências que tem nos grandes centros, esta intolerância. Eu acredito que devagar a gente está ganhando espaço".
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet