Olhar Conceito

Domingo, 17 de outubro de 2021

Notícias / Política Cultural

'Arte Diversidade'

Iniciativa capacita comunidade LGBTQIA+ interessada em concorrer a editais para executar de projetos

Da Redação - José Lucas Salvani

23 Mar 2021 - 14:35

Foto: Reprodução/Divulgação

Iniciativa capacita comunidade LGBTQIA+ interessada em concorrer a editais para executar de projetos
A iniciativa “Arte Diversidade” irá capacitar membros da comunidade LGBTQIA+ interessados em concorrer a editais e executar projetos. No total, são cinco palestras que abordarão temas jurídicos, econômicos, sociológicos e históricos. Todo o conteúdo será disponibilizado gratuitamente de forma virtual na primeira quinzena de abril.

Leia também:
Incentivado por amigos, estudante da UFMT investe em confeitaria para fazer bolos, brigadeiros e ovos de Páscoa

Entre os palestrantes, estão a advogada Kamila Machiko, pesquisadora de gênero e sexualidade, que trata sobre o conceito de sociedade, democracia, cidadania, direitos e garantias individuais. 

“Especialmente agora, quando assistimos ao recrudescimento de políticas públicas, de revisionismo histórico, e de rivalização, quase como um atentado à democracia. Vivemos em um estado de intolerância e isso casa com o tema do meu vídeo, onde busquei trazer um apanhado histórico sobre a formação democrática, o papel do estado e do cidadão”, afirma.

O advogado Nelson Freitas Neto é o idealizador na iniciativa que visa criar e estruturar políticas culturais para a diversidade, fortalecendo a comunidade LGBTQIA+. “Sabemos a realidade enfrentada de exclusão e segregação, que não é só por parte da sociedade, mas também pelo próprio estado, que é quem deveria acolher essas pessoas. A nossa cultura ainda é muito marginalizada e precisa ser fortalecida”, complementa.

Além de mostrar a evolução jurídica do direito da diversidade, Nelson Freitas adianta que as aulas também dão conta da economia, ao abordar o “pink money”, termo utilizado para se referir ao dinheiro investido pela comunidade LGBTQIA+.

O advogado cita a Parada Gay de São Paulo, o segundo maior evento da cidade e que movimentou R$403 milhões na última edição, em 2019. “A Parada Gay é uma das maiores fontes de renda para a cidade de São Paulo, injeta dinheiro na economia e incentiva o turismo. Cada vez mais a comunidade LGBTIA+ tem mostrado a sua força. A ideia é conseguirmos preparar os produtores culturais para que levem a cultura da diversidade para a sociedade”, aponta.

Mais informações sobre a programação serão disponibilizadas em breve.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet