Olhar Conceito

Notícias / Música

Billy Espíndola lança guitarra de cocho com dois braços: “agora é possível tocar qualquer outro gênero musical”

Da Redação - Michael Esquer

22 Fev 2021 - 15:30

Foto: Reprodução

Billy Espíndola lança guitarra de cocho com dois braços: “agora é possível tocar qualquer outro gênero musical”
Depois de criar uma guitarra a partir de uma viola de cocho em 2014, o musico Billy Espíndola deu mais um salto rumo às sonoridades mundias e acaba de lançar a Guitarra de Cocho Double Neck. A última versão consiste em uma edição mais avançada da primeira guitarra, com uma sonoridade mais completa e a principal novidade: dois braços.

Leia também:
Após ser demitida, mãe se junta a filha para vender roupas de crochê pela internet

De acordo com Espíndola, para o desenho diferenciado do novo projeto, ele escolheu madeiras mais resistentes e apesar da ideia ser antiga, o processo de construção durou cerca de três meses. "A primeira invenção foi feita a partir de madeira ximbuva e mangueira, além de levar um tampo, assim como a viola de cocho. A segunda tem traste em um corpo maciço de sucupira e pau ferro", declara.

A apresentação do instrumento ao público aconteceu através das suas redes sociais, onde ele explicou a anatomia do instrumento assim como esclareceu que manteve a proposta da primeira guitarra de cocho, com escala destemperada, assemelhando-se a instrumentos como violino e violoncelo.

Outra mudança foi no segundo braço da guitarra. Nela, Billy manteve a escala temperada e conseguiu reproduzir o som fiel de uma guitarra elétrica. "Agora é possível tocar country, blues, jazz, funk, neo soul ou qualquer outro gênero musical. Ficou mais fácil inserir o símbolo da nossa cultura em linguagens universais", comentou.

Ao mesmo tempo que inicia uma tendência com ousadia, o inventor reforça que entre as coisas que mais tem convicção, é que não está propondo o novo para tentar tomar o lugar do antigo. Na verdade, segundo ele, trata-se de um derivado da cultura tradicional. “Tem espaço pra todo mundo brilhar, cada um do seu jeito”, explica.

Luthieria

O músico Billy Espíndola trabalha há dez anos como luthier, ou seja quem constrói e conserta instrumentos. Nesse percurso,fez muitos experimentos e tornou a sua empresa, Toma Espaço Musical, onde integra ações musicais que variam entre estúdio e luthieria, um verdadeiro laboratório.

Apesar disso, Espíndola enfatiza que não manteve em segredo seu projeto. Pelo contrário, contou com os melhores profissionais de luthieria de Mato Grosso, trocou informações, fez testes e, por fim, apresentou o resultado final.

Para ele, o apoio dessas pessoas, marcas e empresas regionais fizeram toda diferença, pois é um projeto que além de tempo e muita pesquisa, precisou de investimento financeiro. Espíndola ainda menciona a parceria da Megasom, que segundo ele, foi primordial para sua nova criação.

Vendas

Inicialmente, a venda de suas criações não eram o principal objetivo do músico, no entanto, algumas reproduções da primeira guitarra de cocho feita por ele, foram vendidas e chegaram a atravessar continentes ao alcançar países como a Alemanha. "Com um curta-metragem que ganhou prêmio em Portugal apresentando a história do surgimento da guitarra de cocho, a abertura pra este mercado ficou maior na Europa", diz Billy.

Músicos como Zeca Baleiro, Lenine e Fávio Venturine são algumas das figuras conhecidas no meio musical por utilizarem instrumentos assinados por Espíndola. Quanto a última obra, a guitarra de dois braços, mesmo que com pouco tempo lançada, o musico diz já ter recebido duas encomendas.
 
Serviço

Toma Espaço Musical
E-mail: tomamusical@gmail.com
Contato: (65) 9 9600-9388
Instagram: @billyespindolaoficial @espacotoma
Facebook

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet