Olhar Conceito

Domingo, 19 de setembro de 2021

Notícias / Comportamento

CAÇA FANTASMAS

Após experiência traumática, cuiabanos criam canal no YouTube para investigar locais sobrenaturais

Da Redação - José Lucas Salvani

10 Jan 2021 - 07:30

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Após experiência traumática, cuiabanos criam canal no YouTube para investigar locais sobrenaturais
Após uma experiência sobrenatural com suas filhas, que viram um ser de ponta cabeça embaixo de uma árvore, os cuiabanos Shuaila Cristiane de Souza, de 34 anos, e Anderson Rodrigo de Souza, de 41 anos, resolveram criar um canal no YouTube. Formulado há pouco mais de 10 meses, o canal já possui mais de 90 vídeos investigando entidades sobrenaturais na região metropolitana de Cuiabá.

Leia mais:
“De um dia para o outro, a cidade morreu”, conta casal que pediu demissão para viajar por 106 países e viu sonho interrompido

 


A motivação de criar um canal no YouTube surgiu justamente com a experiência que o casal teve junto das filhas. Tudo aconteceu na região da Lagoa Trevisan, na capital mato-grossense, quando o casal foi buscar lenha para fazer um churrasco de final de semana e resolveu pregar uma peça nas duas filhas, dizendo que havia um fantasma no local.

A surpresa foi de que realmente havia uma entidade na região. Sua filha mais nova viu um ser de ponta cabeça embaixo de uma árvore, enquanto Shuaila percebeu um círculo preto na mata. Devido ao acontecimento, seu marido, Anderson insistiu na criação do canal no YouTube e o local acabou se tornando um dos primeiros a serem visitados, abrindo as portas para mais de 90 vídeos publicados ao longo de pouco mais de 10 meses.
 

A sensibilidade quanto a presença de entidades está na vida de Shuaila desde os 7 anos, quando sentia uma energia muito negativa na casa em que morava com sua família. Shuaila afirma que no local sentia muita vontade de tirar sua própria vida e brigar com as pessoas. Ela alega ter sido vítima de uma depressão espiritual e foi ao se mudar que a situação se reverteu positivamente.

“Sabe aquela depressão que todo mundo acha que é psicológica? Naquele caso era espiritual. Foi exatamente no momento em que saí daquela casa que tudo passou. Essa foi a experiência mais traumática que tive. Imagina uma criança passando por problemas psicológicos desse jeito sem entender o que estava acontecendo”, revela ao Olhar Conceito.

Já Rodrigo, antes de criar o canal, não havia vivido qualquer experiência sobrenatural. Ele conta que sempre encara o trabalho com tranquilidade e o que o motiva é a adrenalina que recebe. “Saber e poder mostrar que realmente existe, [isso] que dá emoção, sabe? Tanto podem ser almas como demônios ou só energia humana. Ter isso lá e poder mostrar em câmera é bacana”, conta.

Católico, o casal recebeu a reportagem do Olhar Conceito na Praça do Cai Cai, local em Cuiabá que já foi um cemitério e enterrou diversos cuiabanos por varíola. Shuaila afirma que alguns corpos foram removidos do local, enquanto outros restos mortais permaneceram. Todas as vítimas teriam sido levadas ao Porto, mas ela conta que não há qualquer registro que comprove a transferência.

“A gente veio fazer uma investigação porque os antigos falavam que às vezes estavam sentados na praça e jogavam pedras [neles], viam vultos. Isso nos chamou a atenção de querer saber se a partir do momento em que foi construída a praça em cima do cemitério o que estava aqui sumiu ou se ainda tinha energia no local. Realmente foi constatado que tem muita energia aqui”.

Durante todas as investigações, o casal usa um aparelho que mede a energia do local. É um aparelho comum, usado no dia a dia por eletricistas, mas eles garantem que com o aparato tecnológico é possível saber se há ou não alguma entidade onde estiverem. A dupla também usa aplicativos de celular que abrem comunicação com as entidades, uma luz vermelha e câmeras fotográficas.
 

A sensibilidade de Shuaila também é essencial para que o trabalho aconteça. Ela relembra que quando foram à praça pela primeira vez, ambos estavam perdidos, mas foi pisar na calçada que teve certeza de que estava no local certo devido a energia pesada. Seu marido duvidou, mas viu que ela estava certa ao confirmar com moradores da região de que a praça onde estavam era a mesma que ficou famosa por ter sido construída em cima de um cemitério.

Sempre que visitam os locais, os dois fazem orações. “É uma maneira diferente e mais forte dessa convencional que fazemos dentro de igrejas e casas. Fazemos antes - tanto que no nosso processo de preparo, a gente nem sai de casa antes de uma boa oração. Passamos o dia inteiro em louvor e em jejum. Quando chegamos no local e é muito pesado, ou vejo alguém precisando de uma oração, a gente faz”, explica.

Os locais onde os dois vão são os mais variados possíveis e a descoberta geralmente parte de relatos de populares que moram na região. “São mais de 90 vídeos no canal. A gente foi em muitos lugares. Desde as matas assombradas, Morro do Santo Antônio, caça a lobisomens, fomos em hospitais, clínicas e casas abandonados que nos chamam”, conta.

Entre todas as investigações, a mais marcante foi de um manicômio abandonado em Cuiabá. Rodrigo conta que é possível ouvir entidades no vídeo gravado pelos dois, pedindo por remédios ou então chamando por nomes ou mandando ir dormir por estar tarde. Shuaila completa que o local é preenchido pelo conflito de almas inocentes e demoníacas.

Enquanto durante à noite os dois se aventuram por Cuiabá em busca das entidades, durante o dia ambos são um casal comum de cuiabanos. Ela trabalha com publicidade e ele é projetista mecânico. Os dois estão casados há 16 anos e se conheceram por conta de uma amiga da faculdade.

O canal dos dois pode ser conferido aqui.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet