Olhar Conceito

Quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Notícias / TV

Atores de Mato Grosso se reúnem em campanha para participar da nova versão de “Pantanal”

Da Redação - José Lucas Salvani

19 Set 2020 - 07:30

Foto: Reprodução

Atores de Mato Grosso se reúnem em campanha para participar da nova versão de “Pantanal”
Um grupo de seis atores mato-grossenses se reuniu para fazer uma campanha para participar da nova versão de “Pantanal”, novela clássica do início dos anos 1990. A ação visa chamar a atenção de roteiristas e produtores da Rede Globo por meio da mídia local e nacional. Nova versão da novela de Benedito Ruy Barbosa está prevista para 2021 e deve abordar em sua trama as queimadas que devastam a flora e fauna do Pantanal.

Leia também:
Globo confirma nova versão da novela 'Pantanal' e abordará queimadas desenfreadas

Guilherme Acrizio, Tamiha Mohammad, Hugo Caramello, Rafaela Salomão, Letícia Catalá e Mariana Badan são os atores mato-grossenses que se resolveram se unir para a ação. Em entrevista ao Olhar Conceito, conta que a regravação da novela “deu uma brecha para a gente se unir. Unidos, a gente vai chamar atenção deles, obviamente, porque eles vão estar procurando por atores mato-grossenses”.

Natural de Poxoréu (a 264 km de Cuiabá), Guilherme explica que a ideia de mobilizar os atores surgiu após uma declaração de Bruno Luperi, neto de Ruy Barbosa e autor desta nova versão, dizendo que a regravação pretende trazer talentos de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, já que “não tem como fazer Pantanal fora do Pantanal”.

“Pensei: ‘cara, que legal que ele pensa assim’. Porque eu moro no Rio tem 10 anos, sou mato-grossense e sei da dificuldade que é o mercado para nós que viemos de tão longe. Nossa cultura é tão fechada e pouco conhecida. Se você fala que é de Mato Grosso, as pessoas não sabem onde fica, se é [ou não] Mato Grosso do Sul. Não conhecem Chapada e não sabem onde fica o Pantanal. Não sabem nada”, explica.

A versão original da novela foi gravada no Pantanal sul mato-grossense, mas ainda não foi confirmado se o remake ainda será nesse estado ou se pode ter trechos registrados em Mato Grosso. De qualquer modo, a campanha dos atores não visa somente a novela prevista para 2021, como também chamar a atenção do canal para outras produções futuras. 

“Isso pode abrir portas no futuro. Se [a campanha] não ajudar em nada agora, o não já temos. Vale a tentativa. (...) Se não surgir [oportunidades agora], já estamos em contato um com o outro. Só isso já está valendo a pena. Pode rolar no futuro um filme, uma peça de teatro. Qualquer coisa, entendeu? Não precisa ser agora no ano que vem”, explica.

A nível nacional, poucos atores mato-grossenses conseguiram se destacar. Otaviano Costa é um deles. Natural de Cuiabá, o ator e marido de Flávia Alessandra se mudou para o São Paulo ainda com 16 anos. Otaviano começou como apresentador e posteriormente deslanchou alguns trabalhos em novelas como “Caras & Bocas”, “Morde & Assopra” e “Salve Jorge”. Seu último trabalho como ator foi no remake da “Escolinha do Professor Raimundo”.

Há mais de 30 anos, “Pantanal” foi um sucesso dos anos 1990 e foi exibida originalmente na extinta TV Manchete. Uma remake para a produção é cogitado desde 2006, quando a Globo abriu negociações para adquirir os direitos. Para o autor, em entrevista ao Fantástico”, o remake é a realização de um sonho.

Neste nova versão, é esperado que as queimadas e devastação no Pantanal sejam abordados na trama. No Instagram, o autor lamentou sobre as queimadas: “simplesmente assombroso”. Ainda na publicação, ele afirmou que “nada adiantará tanto talento reunido se não houver Pantanal”.

“É impossível deixar qualquer tema sobrepor a importância do que vem acontecendo neste exato momento no Pantanal. O fogo já consumiu cerca de 16% do bioma pantaneiro do começo de setembro para cá. E isso é simplesmente assombroso! Assim como na versão original, essa adaptação visa lançar luz sobre questões e debates sensíveis para a sociedade ao longo da trama. Buscando além do mero entretenimento, propor, quem sabe, uma reflexão importante para o Brasil enquanto país. Tenho fé que atores, atrizes e músicos não estarão em extinção quando esse dia chegar, mas de nada adiantará tanto talento reunido se não houver Pantanal”, disse na rede social.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet