Olhar Conceito

Sexta-feira, 27 de novembro de 2020

Notícias / Cinema

Curtas sobre funk cuiabano, artes plásticas, experimental e mais integram programação da semana

Da Redação - Isabela Mercuri

30 Jun 2020 - 09:40

Foto: Reprodução

Curta experimental 'Philipa' será um dos compartilhados

Curta experimental 'Philipa' será um dos compartilhados

Dez obras do acervo do Costream, plataforma de streaming de conteúdos audiovisuais e sonoros realizados por estudantes do Curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), serão transmitidas, a partir da noite desta terça-feira (30), na Temporada de Filmes Online, ação do Cine Teatro Cuiabá organizada em substituição à programação presencial cancelada em atenção às medidas de contenção e prevenção à COVID-19.

Leia também:
Cineclube transmite curta colombiano premiado a partir desta terça-feira 

Dentre as obras estão um documentário sobre o funk cuiabano, um sobre as artes plásticas mato-grossenses a partir da década de 1970, um curta experimental alucinações, encarceramentos, prisões mentais, dentre outros. A curadoria da seleção foi realizada pelo estudante do Curso de Radialismo da UFMT Jenisson Bartniski, em diálogo com colegas e realizadores.
 
Todas as obras têm classificação indicativa 14 anos. A ação envolve parceria entre realizadores, o Núcleo de Produção Digital (NPD) do Campus Araguaia da UFMT, o Cine Teatro Cuiabá, o Cineclube Coxiponés da UFMT e a REC-MT (Rede Cineclubista de Mato Grosso).
 
A plataforma Costream é o único streaming do Brasil voltado para trabalhos universitários. A iniciativa foi proposta em 2019 pela professora e realizadora audiovisual Carol Araújo, aos alunos matriculados na disciplina “Práticas de Radiodifusão em Sistemas Digitais”. A partir daí, todo o processo de idealização, concepção e realização do streaming ficou por conta dos estudantes da disciplina.
 
Para elaborar a plataforma, os alunos se dividiram em três equipes: uma para a criação da identidade visual e da marca, outra para o processo de catalogação do acervo, e a última para a elaboração do site online. Desde então, a iniciativa teve continuidade através do engajamento de novos estudantes e professores do Curso de Comunicação Social da UFMT. 
 
“A plataforma é democrática e pretende congregar trabalhos sonoros e audiovisuais realizados em diferentes períodos por estudantes do Curso de Comunicação Social da UFMT. Quem desejar hospedar suas produções na Costream deve acessar o site costream.wixsite.com/play e, na aba Contato, baixar e preencher o formulário e o termo de licença para difusão online”, assinala Jenisson Bartniski, um dos estudantes que atualmente colabora com a manutenção da plataforma.

Sinopses dos curtas compartilhados:
 
A distância é o de menos (Guilherme Lauer, 2019, 5').

Sinopse: Videoclipe da música “A distância é o de menos”, de Caíque Alves. O videoclipe narra a história de um casal que terá que lidar com a distância devido a uma mudança de cidade. No decorrer do clipe são mostradas cenas dos dois se conhecendo até o momento da partida e separação.
 
Bastidores da Companhia (Rogério Júnior, 2019, 4').

Sinopse: O curta acompanha os bastidores de uma peça de teatro famosa entre as crianças mato-grossenses e descobre como é o trabalho e a rotina da equipe antes das cortinas se abrirem. A peça conta a história de uma garotinha negra e órfã, e de como ela enfrenta o abandono.
 
Der Letzte Tropfen (Karine Queiroz & Mattheus Magno, 2019, 7').
Sinopse: Baseado no movimento expressionista alemão, Der Letzte Tropfen mostra uma assustadora moradora de rua que acorda com sede em um universo seco e sombrio. Desesperada em saciar a sede, a misteriosa criatura busca ajuda mas acaba ultrapassando os limites para conseguir o que quer.
 
E vai descendo! - O funk além do Rio (Giovanni Ojeda, 2016, 18')
Sinopse: Inspirado em ritmos estadunidenses e nascido nos morros cariocas, o funk brasileiro é, sem dúvidas, um dos ritmos que mais ampliou alcance nos últimos tempos. O curta busca mostrar o cenário do funk cuiabano, onde não somente a sua consumação tem sido cada vez mais extensiva, como também a sua produção.

Home (Lucas Bezerril, 2019, 1').
Sinopse: Cineasta recém-mudado para nova cidade expressa sensações relacionadas à mudança em curta de um minuto.
 
MT em quadro (José Paulo Traven, 2015, 30').
Sinopse: O documentário aborda o movimento das artes plásticas matogrossenses construído a partir da década de 1970, realçando a importância de personalidades como Aline Figueiredo, Humberto Espínidola, Dalva de Barros, Gervane de Paula, Adir Sodré, entre outras.
 
Necrochorume: a poluição em cemitérios (Victor Arias, 2019, 9').
Sinopse: A morte é inevitável.  A forma que o corpo é enterrado, não. Os brasileiros católicos enterravam os amigos e família em igrejas, mas após a população das cidades começar a ficar doente por isso, os cemitérios passaram a ficar distantes dos moradores. A população cresceu, necessita-se de mais recursos naturais e novamente, os cemitérios adentram a cidade, só que dessa vez, apresentam um problema diferente.

Philipa (Livia Camila, 2015, 9').
Sinopse: Alucinações, encarceramentos, prisões mentais. Philipa.
 
Samurai (Yaemi Yamauchi, 2018, 5').
Sinopse: Minidocumentário sobre o imigrante japonês residente em Cuiabá Shinju Yamauchi. No curta, Shinju compartilha algumas de suas memórias, da Segunda Guerra Mundial até os dias atuais.
 
Slam: rua e resistência (Salve Filmes, 2018, 26').
Sinopse: Documentário sobre o movimento cultural e social “Slam do Capim Xeroso”, que acontece todo último sábado do mês, na Praça da Mandioca, em Cuiabá e invoca um espaço de liberdade para que poetas e diversos artistas possam se expressar e tratar de temas como machismo, racismo, preconceito e tudo que inquieta nossas vidas. O documentário surge da compreensão de que o Slam é uma ferramenta de retomada do espaço público e por isso se faz necessário o registro do solo fértil para cultivo da liberdade de expressão.
 
Serviço
 
Temporada de Filmes Online, com compartilhamento de obras do acervo da plataforma de streaming universitário Costream.
Quando: A partir das 19h30 de terça-feira, 30 de junho de 2020.
Onde: facebook.com/cineteatrocuiaba (Link Publicações).
Classificação indicativa: a ser consultada.
Acesse o Costream: costream.wixsite.com/play/sobre

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet