Olhar Conceito

Sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Notícias / Cinema

Coletivo gay de MT lança primeiro documentário contando história de atriz travesti

Da Redação - Isabela Mercuri

17 Jun 2019 - 09:00

Foto: Divulgação

Coletivo gay de MT lança primeiro documentário contando história de atriz travesti
Depois de produzir e lançar quatro webséries, o Coletivo Gay de Mato Grosso (Cagay MT) publicou, na última semana, seu primeiro documentário, contando a história de Naelly Podolsck Silva, jovem travesti que se tornou atriz – a partir de uma oportunidade dada pelo próprio coletivo.

Leia também:
Documentário que conta história 'apagada' de mulher da luta camponesa volta à exibição 10 anos depois

Liderado por Elton Martins, o coletivo foi criado inicialmente em 2015, para a produção de outra série, na época chamada de ‘Série de Lá’. Quando já estavam com todo o conteúdo gravado, e já tinham gasto R$5 mil, no entanto, eles foram boicotados.

Em abril, conseguiram viabilizar a ‘Minha Família’, que contava a história de ‘Zé’, que após a morte de sua mãe, cuida de seus dois irmãos, Fatinha, de dezesseis anos, e Zézinho, de oito. A série abordava a homofobia, o HIV, a intolerância religiosa e a liberdade sexual feminina.

Já em setembro, foi a vez de ‘Procura-se Bichas’, que contava a história de João e Diego, que criam uma página no Facebook com a ideia de ajudar e reunir as bichas de Cuiabá, capital do Mato Grosso. O Cagay ainda produziu ‘Casos da Vida Real’ e ‘D’Lá’.

‘O Amo TRANSforma’ é o nome do primeiro documentário do grupo. Além do formato, a qualidade técnica também é diferente das produções anteriores, já que este foi o primeiro trabalho feito com um novo equipamento obtido pelo coletivo. A direção do filme é assinada por Elton Martins e Dizão Leão. Em julho, o canal se prepara pra lançar a segunda temporada de Casos da Vida Real.

A história contada, desta vez, é de Naelly Podolsck, 29 anos, cuiabana, e a primeira jovem transexual de sua família. Desde cedo, ela aprendeu que para alcançar seus sonhos deveria ultrapassar as barreiras que a ela se apresentassem, e sempre teve sua mãe como fonte de amor e inspiração.

Assista ao documentário:

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cenira Benedita Evangelista
    18 Jun 2019 às 09:44

    É uma realidade marcante nas famílias

  • Gonçalo Poconé
    17 Jun 2019 às 21:48

    Tá bão, vô refazê meu cumentario : O coisinho tem cara de sensíver.

  • Paulo Castro
    17 Jun 2019 às 13:57

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • jovem ativista
    17 Jun 2019 às 12:06

    So gostaria de lembrar a todos que HOMOTRNASFOBIA é crime no Brasil. caso seja na internet o ato a lei é einda mais severa. fterão que nos respeitar a força agora.

  • Gonçalo Poconé
    17 Jun 2019 às 11:46

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Paulo Castro
    17 Jun 2019 às 10:22

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • D.O.A
    17 Jun 2019 às 09:39

    e o pai sumiu de vergonha.

Redes Sociais

Sitevip Internet