Olhar Conceito

Sábado, 31 de outubro de 2020

Notícias / Diversão e Lazer

Emanuel chama Arena de 'elefante branco' e anuncia nova festa dos 300 anos: “Tive que trocar a roda do carro com ele andando”

Da Reportagem Local - Érika Oliveira / Da Redação - Isabela Mercuri

28 Mar 2019 - 17:07

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Emanuel chama Arena de 'elefante branco' e anuncia nova festa dos 300 anos: “Tive que trocar a roda do carro com ele andando”
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) foi surpreendido, na última quinta-feira (21), com a notícia de que seu tão sonhado ‘Festival dos 300 anos’ não poderia acontecer nos gramados da Arena Pantanal. Na tarde desta quinta (28), no entanto, ele afirmou que a data será comemorada, mas de uma forma “aconchegante, cuiabana, que possa celebrar o orgulho de viver nessa cidade”.

Leia também:
Secretário de Cultura ‘oferece’ Aecim Tocantins e entorno da Arena para Festival dos 300 anos

O festival foi cancelado pelo prefeito Emanuel Pinheiro na última quinta-feira (21) depois que o Estado, seguindo uma orientação do Ministério Público, inviabilizou o uso da Arena Pantanal para a realização da festa. À época, o secretário de comunicação da Prefeitura, Junior Leite, afirmou que só ali seria possível realizá-la.

Emanuel concorda: “Não dava pra ir pra outro lugar porque são oito meses, quase um ano de organização. Um evento dessa natureza envolve tanta coisa, não é só agenda dos artistas, é o local, é o palco, é a segurança, é a mobilidade, é a condição, o som, a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, a Vigilância Sanitária... existe um complexo de segurança e bem estar que eu queria oferecer à população que só a Arena Pantanal oferecia”, afirmou, durante a entrega dos kits de uniformes para os estudantes da rede municipal, na sede da Secretaria Municipal de Educação.

O prefeito ainda chamou a Arena de ‘Elefante Branco’ e criticou o fato de não poder haver eventos – além dos jogos – dentro dela. “Vocês que moram e vivem aqui sabem. A Arena Pantanal é um elefante branco. Em todos os lugares do Brasil a Arena é multiuso. São Paulo mensalmente faz shows. Fortaleza mensalmente faz shows. Curitiba mensalmente faz shows. E eventos de várias naturezas para promover não apenas o bem-estar e a alegria da população local, mas atrair o turismo, fomentar a economia local”.

Sobre a nova forma de comemorar, o prefeito garantiu que tem uma agenda extensa, com 105 eventos, dentre lançamentos de obras, reformas e projetos. A festa, mesmo, será algo menor. “Eu pedi pra minha equipe, quando houve o cancelamento da Arena, pra ela se reunir. Domingo teremos uma reunião pra ver o que podemos fazer”.

Apesar das novas possibilidades, o prefeito disse que ficou magoado. “Se eu falar que não magoou é mentira. Magoou porque era um evento de graça. A maioria esmagadora da população não tem condições de pagar um show de Zezé di Camargo e Luciano, de Leonardo, de Chitãozinho e Xororó, dos grandes artistas regionais que iriam cantar também, de Jota Quest. Preparamos um evento lindo na Arena Pantanal, de graça. Não é questão de pão e circo não, que eu vejo muita gente falar. O marco dos 300 anos de Cuiabá, da gestão Emanuel Pinheiro, vai ser o lançamento e a entrega de obras, ações e projetos que beneficiam diretamente as pessoas, mas também, era comemorar os 300 anos da nossa linda cidade”, disse.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet