Olhar Conceito

Sexta-feira, 24 de maio de 2019

Notícias / Comportamento

Professora realiza roda de conversa sobre gordofobia e lança projeto ‘lute como uma gorda’

Da Redação - Isabela Mercuri

11 Mar 2019 - 17:00

Foto: Divulgação

Professora realiza roda de conversa sobre gordofobia e lança projeto ‘lute como uma gorda’
A professora Maria Luisa Jimenez, mestre e doutoranda pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) realiza no próximo sábado (16) uma roda de conversa sobre gordofobia e o lançamento do projeto ‘Lute como uma Gorda’, a partir das 18h, no Metade Cheio bar-bistrô.

Leia também:
Amigos realizam campanha de arrecadação para ajudar em tratamento de André D'Lucca

O objetivo, de acordo com a assessoria, é orientar e oferecer conhecimento específico, estimular o debate na comunidade e empoderar mulheres gordas, na busca por uma autoestima necessária, para uma vida mais livre e plena.

Maria Luisa passou quatro anos de doutorado estudando o lugar do corpo gordo feminino nos espaços da sociedade. No sábado (16), o tema da roda de conversa será “Gordofobia: você sabe realmente o que é?”. Nesta primeira iniciativa, a ideia é “promover uma discussão acessível e necessária, sobre as noções e percepções diárias, de mulheres gordas especialmente, em torno do que é considerado gordofóbico”.

Participam da discussão, também, a menstranda Ligeya Daza Hernandes, do ECOO (Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporêa), da Universidade Federal de Mato Grosso) e o cantor Hendson Santanna, que fará um pocket show para fechar o evento.

O projeto ‘Lute como uma gorda’ consiste numa série de ações educacionais, informativas e recreativas, gestadas como importante braço de ação na comunidade, a cerca de questões que envolvem o corpo gordo feminino e seu lugar na sociedade.

“A iniciativa tem como objetivo central a desmistificação do corpo feminino gordo como algo FEIO e DOENTE. A manutenção ou reforço do pensamento de que “ser gordo é anormal”, fomenta situações discriminatórias e autentica todo um mercado da magreza como única condição corporal/estética para ser saudável e feliz”, explica a assessoria.
O projeto também tem um espaço virtual no Facebook e no Instagram, como suporte fundamental de suas investigações de doutoramento. “Todas as ações advindas do grupo de estudos virtual, bem como do projeto; pioneiro no Estado de Mato Grosso; têm como objetivo central a desmistificação do corpo feminino gordo como algo FEIO e DOENTE. Por anos, as mulheres gordas foram vistas sob tal olhar, o que acabou normatizando esse pensamento e trazendo inúmeros prejuízos, de todas as ordens. A manutenção ou reforço do pensamento de que “ser gordo é anormal”, não só fomenta situações discriminatórias como também autentica todo um mercado da magreza como única condição corporal/estética para ser saudável e feliz”, explica.

A iniciativa conta com o apoio de: CULT! – Produção de Conteúdo Inteligente, Camila Pasinato: Design de Moda e Ilustração, Metade Cheio Bar e Bistrô, Cozinha de Sal – Cozinha Verde Inteligente (Chapada dos Guimarães/MT) e NEOM/Bordadeiras de Chapada dos Guimarães – Núcleo, Estudo e Organização da Mulher.

Serviço
 
Lançamento do projeto “LUTE COM UMA GORDA!” e 1ª Roda de Conversa – Gordofobia: você sabe realmente o que é?
Data: 16/03/19 (Sábado)
Local: Metade Cheio Bar e Bistrô
Horário: 18:00
Entrada Gratuita
Informações: (65) 99301-8851/(65) 98160-0495.

15 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ana Paula
    18 Mar 2019 às 20:33

    Parabenizo a autora pelo seu sucesso e por lutar, e isto é um mérito dela ter este perfil, mas as mulheres gordas que conheço são todas recalcadas e reprimidas. Se mostram simpáticas para se aproximar das pessoas, mas são sempre carentes e nisto não são nada confiáveis e sempre esperam das pessoas mais do que as pessoas podem oferecer a elas, sendo que elas também não tem nada a oferecer às pessoas.

  • Dora Aventureira
    12 Mar 2019 às 10:14

    Ah para de mentira! Ser gordo não é bonito, é humilhante, é impróprio pra saúde, é falta de disposição! Esse politicamente correto de hoje em dia, é muito bizarro... querem enfiar os conceitos grotescos deles goela abaixo. Vão procurar uma academia, vão procurar uma bicicleta, um parque!!!

  • O cara da Zoeira
    12 Mar 2019 às 09:36

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • D.O.A
    12 Mar 2019 às 08:42

    um exemplo de sororidade hehe

  • Véio Joaquim
    12 Mar 2019 às 08:26

    uhahuauha....Tanta coisa para ser fazer melhor....

  • Rodrigo Meloni
    12 Mar 2019 às 07:50

    Essa discussão passa pelos problemas de saúde intrínsecos à obesidade? É discutido o que é ser gorda? O que é obesidade? Não vi ninguém da área da saúde citado no texto acima. Me parece um tanto irresponsável.

  • Antônio
    12 Mar 2019 às 07:17

    Não venha com esse papinho... estou gordo e estou uma merda... não tenho disposição para nada... gordura é sinal de doença... de pessoas que não tem força de vontade, acomodadas e preguiçosas ... quero sair disso o mais rápido possível...

  • Mirna
    11 Mar 2019 às 23:54

    É imprescindível buscar a saúde sim, sempre, porque é isso o que importa para uma qualidade de vida, mas discordo de você Liz e não tem nada a ver com lacração a minha perspectiva. Muitas pessoas sentem medo até mesmo de sair de seus quartos, com fobia social, porque têm receio dos olhares tortos de desaprovação e pq não se sentem aceitas, em virtude de sua cor, ou da aparência física. Boa parte da sociedade é hipócrita, julga e condena o tempo todo, jogando pra margem quem não se encaixa nos "padrões estéticos aceitos", basta olhar ao seu redor. Eu que sou mulher, cuido da minha saúde, mas tenho pânico de certos grupinhos sociais em que as pessoas a todo o tempo sentem necessidade de exaltar a aparência, caramba, o conteúdo é mais importante gente!!! Se a maioria dos brasileiros e brasileiras não fosse tão superficial, muitas das nossas mazelas sociais acabariam.

  • Trago verdades 2
    11 Mar 2019 às 23:18

    E outra, meu povo, na maioria dos casos de sobrepeso/obesidade têm muitos transtornos alimentares, psicológicos e etc relacionados. Não é algo normal, como querem intitular. Pessoas assim precisam de assistência, orientação e mudança de hábitos, pq isso vem afundando nossa sociedade, principalmente a geração mais nova que tem índices altos de sobrepeso, que tende a obesidade, e aumenta, consequentemente, a chance futura de ter doença cardiovascular e o escambau!

  • Trago verdades
    11 Mar 2019 às 23:09

    Acho incrível como ficam romantizado essa questão. Muitos usam do argumento de que uma pessoa gorda pode ter uma saúde boa (colesterol e afins tudo dentro do padrão). Ok, eu não discordo. Mas é momentâneo. Não adianta discutir. Sem falar nas dores articulares que podem surgir por conta do peso depositado nas articulações, as costas que doem pra caramba pra suportar o peso do seio grande... É uma infinidade de coisas. Acho que tem que orientar todos sobre isso. Não tem que se esconder por ser gordo(a), mas não pode ficar da maneira que está, SÓ porque NESSE MOMENTO está tudo ok com a saúde. Por favor, tenhamos bom senso.

Redes Sociais

Sitevip Internet