Olhar Conceito

Quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Notícias / Dr. Elson Adorno - Cirurgia Plástica

Como colocar implantes mamários e ter cicatrizes reduzidas?

Dr. Elson Adorno

05 Nov 2018 - 08:23

Foto: Reprodução

Como colocar implantes mamários e ter cicatrizes reduzidas?
Apesar de todos os avanços no campo do aumento mamário as cicatrizes resultantes existem e devem ser consideradas na decisão da via de acesso adequada. Existem 3 posições possíveis para a cicatriz: sulco inframamário, região areolar e região axilar.
Algumas considerações podem ajudar na hora de decidir. A principal pergunta que a paciente deve responder é: Em qual situação eu prefiro expor a minha cicatriz? Uma vez que toda cirurgia resulta em uma cicatriz por melhor que seja sua qualidade.

Leia também:
Outubro Rosa: mês da prevenção do câncer de mama

O acesso pelo sulco inframamário é o mais realizado no Brasil, tendo como principal vantagem o fato de ser pouco percebido pela paciente. A cicatriz pode ser vista em alguns trajes como biquínis ou tops curtos. O segundo acesso em número de procedimentos é o acesso periareolar que tem a vantagem de só ser visível após a retirada das roupas. O acesso axilar é o menos realizado por ser mais trabalhoso, apresentando a grande vantagem de não deixar nenhuma cicatriz na mama, porém com risco maior de retrações em axila.

Hoje com uso de materiais e da tecnologia, conseguimos fazer cicatrizes reduzidas no sulco submamário de 3,0-3,5. Porém estas medidas são variáveis pois depende to tamanho dos implantes mamários e da anatomia de cada paciente. Cada cirurgião tem a sua via de acesso preferencial e, em mãos treinadas, todas elas podem propiciar ótimos resultados estéticos. Sempre consulte um médico especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.



Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

*Elson Adorno é especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e em Cirurgia Plástica pelo MEC, preceptor do Programa de Residência Médica De Cirurgia Plástica do Hospital de Base de Rondônia, docente do curso de medicina do UNIVAG, diretor e coordenador do curso Advanced Trauma Life Support-ATLS, Núcleo Campo Grande/Cuiabá; instrutor do curso Pré Hospital Trauma Life Support, Núcleo Campo Grande; instrutor do curso Disaster Management and Emergency Preparedness Course- DMEP, Núcleo USP/HC-São Paulo e Instrutor do Curso Nacional de Normatização de Atendimento ao Queimado-CNNAQ.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet