Olhar Conceito

Sábado, 31 de outubro de 2020

Notícias / Dr. Elson Adorno - Cirurgia Plástica

Cirurgião explica sobre botox para região cervical

Dr. Elson Adorno

08 Out 2018 - 09:31

Cirurgião explica sobre botox para região cervical
Hoje em dia, a aplicação de botox é um dos procedimentos não cirúrgicos mais requisitados nas principais clinicas de cirurgia plástica. O número de pessoas que vem procurando o procedimento de botox vem crescendo cada vez mais, tanto mulheres quanto homens estão se submetendo as injeções de botox, a fim de livrar-se das temidas rugas e marcas de expressão.

Leia também:
O que é o lifting com fios de PDO?

Basicamente, no tratamento com botox é utilizado pequenas injeções de toxina botulínica nas áreas que aparentam com mais visibilidade as rugas e linhas de expressão, principalmente ao redor da bolsa e dos olhos, onde os músculos faciais se contraem com maior força. As injeções de botox são aplicadas diretamente nos músculos que estão provocando as linhas de expressão e rugas, causando um relaxamento temporário e proporcionando uma aparência mais suave e rejuvenescida para o rosto.

Devido a isso, o botox se tornou um excelente tratamento para rugas faciais, principalmente na testa e nas laterais dos olhos onde se desenvolve os pés de galinha. Recentemente, o uso do botox está sendo usado para pequenos graus de flacidez cervical .

Diferentemente da pele da face, a do pescoço é mais fina, delicada e pobre em lipídeos, o que caracteriza uma derme seca, menos resistente às agressões do meio ambiente e mais propensa à formação de rugas. Para prevenir o envelhecimento precoce do pescoço é fundamental a utilização de um bom creme hidratante, bem como a aplicação diária de protetor solar, o que evita a danificação das fibras dérmicas pela radiação do sol. São essas fibras que garantem a firmeza e hidratação da pele.

A aplicação de botox numa área triangular, bem no centro do músculo, faz com que ele relaxe. Sem tração, as pregas do pescoço se suavizam e a região logo abaixo da mandíbula se eleva. O tratamento vem sendo  uma alternativa temporária à plástica tradicional.

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

*Elson Adorno é especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e em Cirurgia Plástica pelo MEC, preceptor do Programa de Residência Médica De Cirurgia Plástica do Hospital de Base de Rondônia, docente do curso de medicina do UNIVAG, diretor e coordenador do curso Advanced Trauma Life Support-ATLS, Núcleo Campo Grande/Cuiabá; instrutor do curso Pré Hospital Trauma Life Support, Núcleo Campo Grande; instrutor do curso Disaster Management and Emergency Preparedness Course- DMEP, Núcleo USP/HC-São Paulo e Instrutor do Curso Nacional de Normatização de Atendimento ao Queimado-CNNAQ.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet