Olhar Conceito

Quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Notícias / Literatura

Mato-grossense lança 'manifesto' inspirado em Dias Pino, Silva Freire e Yoko Ono

Da Redação - Isabela Mercuri

17 Ago 2018 - 11:09

Foto: Reprodução/Internet

Mato-grossense lança 'manifesto' inspirado em Dias Pino, Silva Freire e Yoko Ono
Autor de Porão da Alma (clube de autores, 2015) e Colecionador de Tempestades (Carlini & Caniato, 2017), o rondonopolitano Caio Augusto Ribeiro lança seu terceiro livro, ‘Manifesto da Manifesta’ na próxima terça-feira (21), na Academia Mato-Grossense de Letras, às 19h. Construído a partir de uma pesquisa com lambe-lambe, a obra foi premiada por um edital municipal de cultura, e recebeu incentivo para a publicação.

Leia também:
Cena Onze inaugura biblioteca “Luiz Carlos Ribeiro” em homenagem a escritor

O lambe-lambe é um cartaz, de conteúdo artístico e/ou crítico, que é colado em espaços públicos. “É uma forma de intervenção criativa na cidade, com o poder de despertar as pessoas para reflexões que em geral não estão presentes no nosso dia a dia. Em um dos estágios da pesquisa me juntei a minha querida amada Marília Beatriz Figueiredo e fizemos uma série de lambes que colamos juntos na cidade”, conta Caio.

Foi a partir destes encontros que o autor desenvolveu a relação que queria que o livro tivesse com a época, o leitor, e o espaço e o público. “E depois de todas essas ações, fui começando a montar o livro e a escrever as poesias, todas sempre atentas com tudo que estava acontecendo lá fora e aqui dentro. É um livro bem diferente do anterior porque nesse eu realmente me preocupei com o estudo de um conceito, estudando a construção de um manifesto enquanto passeava pelos principais manifestos do nosso tempo. Também dei continuidade em meus estudos de poema-processo e poesia-visual, especialmente influenciado por Wlademir Dias Pino e Silva Freire, com um pinguinho de Yoko Ono. É como eu digo, é um livro livre e que foi feito com muito cuidado. A capa de Luiz Marchetti, por exemplo, foi feita a partir do conceito do livro”, completa.

Além dos livros, Caio já dirigiu o vídeo-arte Réquiem Para Flores (2017), trabalha com teatro desde 2009 e atualmente flerta com a performance. É fundador do coletivo Teatro Laboratório Experimental (grupo de pesquisas em processos criativos para teatro), e acadêmico de Ciências Sociais pela UFMT.

‘Manifesto da Manifesta’ tem capa de Luiz Marchetti, contracapa de Angela Coradini, fotos de Elizabeth Othon, orelha de Wuldson Marcelo, apoio da Sala da Mulher da Assembleia Legislativa de Mato Grosso e da Academia Mato-Grossense de Letras, e é editado pela Carlini & Caniato.

Confira algumas poesias que compõem o livro:
 
 “MANIFESTO DO OLHO:

Um olhar é sempre um/
um toque/
quando me vejo refletido no teu olho/
corpos se tocam/
sem colidir”
 
“MANIFESTO DO PALADAR
O gosto da pétala é só a lembrança /
da flor/”

“MANIFESTO DA AUTODESCOBERTA III:
Descuidei e/
me tornei/
aquilo que fiz/
pouco caso/”

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet