Olhar Conceito

Domingo, 28 de novembro de 2021

Notícias / Literatura

desenvolvimento

Com fotos de mato-grossense, livro "Desbravadores" mostra o outro lado do campo

Da Redação - Viviane Petroli

31 Jan 2017 - 14:18

Foto: Assessoria Cultura Sustentável e Áster Máquinas

Segundo Mario Friedlander, ele

Segundo Mario Friedlander, ele

Uma pequena odisseia. É assim que o fotógrafo mato-grossense Mario Friedlander retrata a experiência de registrar em fotos a história do desenvolvimento econômico de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul promovido pelos produtores rurais é retratada através do projeto "Desbravadores - Orgulho por contribuir com a alimentação do mundo".

O projeto é realizado pela editora Cultura Sustentável e patrocinado pela Áster Máquinas, concessionário autorizado John Deere, e traz através de um livro e exposições de fotos a história do agronegócio no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul diante relatos de produtores rurais que contribuíram e continuam a contribuir para o desenvolvimento de ambos os Estados.

A obra "Desbravadores - Orgulho por contribuir com a alimentação do mundo", em Cuiabá, foi lançada no último dia 27 de janeiro na Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato). No local, inclusive, pode ser conferida uma exposição com fotos feitas por Mario Friedlander para o projeto. Além de Cuiabá, a obra foi lançada também na semana passada em Campo Novo do Parecis (MT), Sapezal (MT) e Maracaju (MS).

Mario Friedlander revela ter sido um desafio fotografar os campos de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Acostumado a retratar a área cultural e histórica, além de paisagens e natureza, o fotógrafo mato-grossense pontua ter ficado surpreso com o que viu.

“Era um desafio. Primeiro porque eu não tinha uma noção do que era o agronegócio. Era uma vaga ideia. E, segundo porque é legal você entrar num território desconhecido”, comentou ao Olhar Conceito.

O projeto teve início em setembro de 2015. A produção, conforme Mario Friedlander, envolveu inúmeras viagens entre os dois Estados, visitas a produtores e fazendas, visitas a diversas regiões de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e em épocas diferentes, como durante o plantio, a colheita, período de seca e chuvoso.

“Foi uma pequena odisseia. Eu fiquei muito surpreso. O que me tocou foi perceber que os produtores, donos de fazendas, funcionários e parceiros comerciais levam o agronegócio muito a sério. Eles têm um comprometimento muito grande com a eficiência do negócio e isso não estamos acostumados a ver no Brasil”, destaca o fotógrafo.

Uma das coisas que mais chamou a atenção de Friedlander foi ver em pleno horário de almoço donos e funcionários de fazendas discutindo cálculos, produtividade, pragas e outros afazeres, enquanto poderiam estar em um momento de descontração falando sobre futebol, por exemplo. “Eu não tinha ideia de que era complexo isso”.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet