Olhar Conceito

Sexta-feira, 28 de janeiro de 2022

Colunas

Herpes labial pode ser tratada com uso de laser, diz Cirurgiã Dentista

Arquivo Pessoal

Lasers de alta e baixa potencia vem sendo cada vez mais utilizada nos consultórios odontologicos, seja para tratamentos estéticos, cirúrgicos ou terapêuticos. Isoladamente ou como coadjuvante em tratamentos convencionais, o uso do laser é cada vez mais frequente.

O laser é uma fonte de luz com características especificas que a diferem de outros tipos de luz, sendo monocromática e alta intensidade, direcional e coerente. Os lasers de alta potencia geram calor e são utilizados em cirurgias de tecidos moles bucais e remoção de tecido duro. Já os lasers de baixa potencia - os mais utilizados na odontologia - atuam em processos de reparação tecidual, analgesia. Quando associado a uma agente fotossensibilizante e em presença de oxigênio, o laser de baixa potencia pode levar a redução microbiana e morte celular.

O laser de baixa potencia tem efeitos importantes no tratamento da herpes labial, aftas, parestesias e nevralgias. Pode apresentar efeito analgésico, aliviando a dor do paciente, como também favorecer a reparação de um tecido lesionado, pela sua ação biomoduladora.

Quem já teve aftas ou herpes, sabe o quanto isso incomoda, traz dor e transtornos ate mesmo para se alimentar. O tratamento com laser não melhora apenas a dor, mas, em casos de paciente que manifestam lesões de herpes labial, a laserterapia pode também diminuir a frequência com que essa lesão atinge o paciente. O laser de baixa potencia também é utilizado em tratamento de mucosite oral, um dos efeitos colaterais da quimioterapia e da radioterapia que causam grandes transtornos aos pacientes.

fonte: Band.com.br - viva bem - Saúde

--

*Sandra Botti Lotufo é cirurgiã-dentista, graduada em odontologia, especialista em tratamento dos disturbios do sono (ronco e apneia do sono), tratamento de halitose, em odontopediatra e estética dental.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet