Olhar Conceito

Segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Colunas

Psicóloga fala sobre a ansiedade causada pelas redes sociais

Autor: Larissa Zimermann

25 Jan 2016 - 16:01

 “O pensamento por de trás das curtidas.”

As redes sociais estão fazendo cada vez mais parte do dia-a-dia das pessoas. Com isso, elas são inseridas no cotidiano e tornam-se uma obrigação, assim como compromissos de trabalho e necessidades básicas do ser humano.

Ademais, a internet esta tão presente na vida social que poderia ser inserida em um dos cinco níveis da PIRÂMIDE DE MASLOW, um conceito criado pelo psicólogo norte-americano Abraham H. Maslow o qual determina as condições necessárias para que cada individuo atinja a sua satisfação pessoal e profissional.

Sendo assim, na base dessa estão os elementos que são considerados primordiais para a sobrevivência de uma pessoa como a fome, a sede, o sexo e a respiração. Dessa maneira, se adaptado para os dias atuais poderia ser, instagram, facebook, snapchat,celular, tablet.

Alem disso, as redes sociais têm adquirido importância crescente na sociedade moderna, sua relevância está desde os relacionamentos, relações profissionais e até mobilização social. Entretanto, o mau uso pode desencadear um transtorno de ansiedade.

Atualmente, a dependência de tecnologia é um fenômeno global, e estima-se que cerca de 5% dos jovens que usam as redes sociais possam ter algum problema decorrente desse vicio.

Desse modo, quando as redes sociaistornam-seuma preocupação freqüente no dia-a-dia e ocupam um espaço de tempo maior ou semelhante ao das obrigações e necessidades, é um sinal de que elas podem estar causando um transtorno de ansiedade.

Ademais, deve-se levar em consideração a alteração no humor, devido à falta de acesso às redes sociais, a irritação, a ansiedade e o incomodo ao chegar em um local que não é possível conectar-se.

Por exemplo, quando o comportamento é controlado pela rede social, algumas pessoas podem ficar extremamente ansiosas ao esperar por curtidas em uma foto publicada ou até mesmo entristecer-sepor receber poucas curtidas e comentários em uma publicação.

Esses meios sociais passam a ser uma forma de obteruma realização pessoal como elogios, “likes” e comentários. Quando isso não acontece, ocorre uma grande frustração e sentimentos de incapacidade que podempotencializar o sentimento de medo e gerar ansiedade. MEDO? Medo de que? Medo de não ser aceito, medo de não ter o seu comportamento ou opinião aprovados, medo de não ser reconhecido, medo de não ser popular, medo de ser inadequado.

Esses medos estão relacionados à necessidade de aprovação, e o uso de aplicativos expositivos na internet favorece esse comportamento. Com isso, se seus compartilhamentos ou publicações são curtidas significa aprovação, caso contrário, você se torna fracassado e orientado pelo pensamento de tudo ou nada.

A ansiedade pode ser entendida como um sistema de respostas por meio de pensamentos, sentimentos, reações fisiológicas e comportamentos ativados quando circunstâncias antecipadas são consideradas altamente aversivas, pois é percebida como eventos incontroláveis que poderiam potencialmente ameaçar os interesses vitais de um indivíduo.

Alguém que se preocupa muito com o número de curtidas em uma foto pode passar o dia pensando que se ninguém curtir sua foto significa que ela não è admirada, sentindo-se com medo e angustiada durante todo o dia, assim, passa a verificar o celular várias vezes ao dia para conferir a rede social.

Compartilhar algo muito interessante pode tornar-se o foco do dia e a necessidade de ser aceito e reconhecido por meio das redes sociais torna-se de suma importância,pensando da seguinte forma: “Se a minha publicação não for interessante eu também não serei.”

Esses são apenas alguns exemplos de como as redes sociais podem interferir no funcionamento das pessoas,ocasionando comportamentos disfuncionais.

Sendo assim, o que acontece em geral é que quando algo torna-se uma preocupação excessiva, a mente fica repleta de pensamentos negativos. Essespensamentos dominam a sua mente, tornando praticamente impossível agir de maneira eficaz.

Registrar os pensamentos é uma forma de analisá-los, com isso, você tem a chance de desafiar a verdade deles. Assim, refletir sobre um pensamento alternativo naquele momento e buscar evidencias que o tornam realista pode ajudar apensar sobre o que faz com que você se comporte dessa maneira.

Desse modo, questionar o seu próprio pensamento é uma tarefa diária e útil nos casos de ansiedade.
Afinal, o que de fato significa uma curtida ou um like para mim/você?

*Larissa Zimermann é psicóloga e especialista em Terapia Cognitiva Comportamental


Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet